fbpx Amato Consultório Médico | Amato Software

Amato Consultório Médico

Subscribe to Amato Consultório Médico feed Amato Consultório Médico
Instituto de Medicina Avançada
Updated: 11 hours 31 min ago

Puberdade Precoce

Thu, 01/21/2021 - 17:17

A puberdade é a fase de transição quando as crianças desenvolvem as características corporais que levarão a forma adulta. O marcador do início da puberdade é o surgimento de broto mamário nas meninas e aumento de testículos em meninos, além da aceleração da velocidade de crescimento “estirão puberal” e mudanças psicológicas.

A puberdade é considerada precoce quando ocorre antes dos 8 anos nas meninas e antes dos 9 anos nos meninos, sendo muito mais comum entre as meninas.

Há meio século, a idade da primeira menstruação era em torno de 17 anos de idade e, atualmente, é 12 anos. Essa antecipação da puberdade e até mesmo os casos de puberdade precoce, que são mais frequentes em meninas, podem estar sendo causados pela exposição das crianças aos chamados disruptores endócrinos, que são substâncias que desregulam o sistema hormonal. Essas substâncias estão presentes em latas, plásticos, pesticidas, poluentes industriais e em diversos elementos ambientais. Obesidade, cada vez mais prevalente entre as crianças, também é um fator que pode desencadear a precocidade puberal.

As causas de puberdade precoce são várias, e vão desde o que chamamos de idiopática (sem motivo específico) até mesmo tumores da região hipofisária (glândula pequena presente na região central do crânio).

O tratamento depende da causa da puberdade precoce. Há situações onde o tratamento medicamentoso não é necessário, somente o seguimento, no entanto, na maioria das vezes o uso de medicamentos será indicado.

Quando a causa da puberdade precoce é idiopática (muito frequente, principalmente em meninas) o tratamento é feito com injeções mensais ou trimestrais que bloqueiam a puberdade. Esse tratamento é seguro e com poucos efeitos colaterais.

A ausência de tratamento pode levar à síndrome metabólica, baixa estatura e até mesmo transtornos psicológicos. Caso você identifique surgimento precoce de mamas nas meninas, ou aumento de testículos e pênis nos meninos, assim como o aumento precoce de pelos e acne, não deixe de procurar ajuda médica para avaliação.

 

Dra. Lorena Lima Amato

*Lorena Lima Amato é endocrinologista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP)

 

 

O post Puberdade Precoce apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Conheça o Instituto

Wed, 01/20/2021 - 14:12

Publicado originalmente em9 de setembro de 2015 @ 18:32

O post Conheça o Instituto apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Reconstrução e aumento da mama: técnica utiliza gordura do corpo em procedimentos

Wed, 01/20/2021 - 14:07

Além da prótese de silicone, as mulheres podem contar também com uma cirurgia que utiliza a gordura do próprio corpo para reconstrução e aumento da mama. Quais as vantagens? As duas técnicas podem, de alguma forma, interferir na amamentação?

 

Eu selecionei as principais dúvidas que chegam para mim no consultório e compilei abaixo com as respostas. Acompanhe:

 

A técnica que utiliza gordura da paciente pode ser aplicada para quais casos?

Ela pode ser indicada para pacientes que querem aumentar a mama, complementar a prótese (silicone) para melhorar o contorno, na reconstrução da mama (quando foi preciso retirá-la em casos de câncer), para corrigir deformidades (que podem ter sido causadas no tratamento do câncer) e também nos casos em que é necessário realizar a troca da prótese de silicone, sendo uma opção que pode ser discutida com o seu médico, como uma alternativa até para a substituição do implante.

 

 

De onde é retirada a gordura que é utilizada na cirurgia ade mama?

Principalmente do abdômen, mas o cirurgião pode utilizar também a gordura de outros locais como coxa e dorso.

 

Quando comparada ao silicone, a cirurgia que utiliza gordura pode apresentar menor rejeição?

Os riscos são minimizados, já que se utiliza a própria gordura do paciente, mas ainda pode acontecer infecção e até mesmo absorção da gordura. No caso de prótese de mama (silicone), todo material sintético pode causar alguma reação do organismo, como formação de uma cápsula ao redor. Mas essa cápsula pode ficar endurecida com o tempo, sendo visível e até causando dor, chamado de contratura capsular.

 

A prótese de silicone é indicada para qualquer pessoa?

A princípio sim, mas é claro que se deve ter bom senso, respeitar os limites de idade e condições clínicas.

 

 

A prótese de silicone pode causar câncer de mama?

Câncer de mama não, mas recentemente foi relacionada a um tipo raro de linfoma.

 

 

Tanto a prótese de silicone como a técnica que utilizam gordura do paciente podem interferir de alguma forma na amamentação?

Tanto a gordura como a prótese de mama não interferem, mas a técnica utilizada para reposicionar o mamilo e a ressecção de tecido em excesso, na mastopexia, podem interferir sim.

 

O termo prótese de silicone popularizou e é utilizado, algumas vezes, de forma incorreta. O Sr. pode esclarecer as diferenças?

 

Uma prótese é um material sintético que substitui alguma parte do corpo. Assim, na mama, quando usamos para reconstrui-la, podemos chamar de prótese. Para aumentar a mama, chamamos de implante, mas o nome prótese já é comumente utilizado nos casos de estética.

 

Dr. Fernando Amato

 

*Dr. Fernando Amato é médico cirurgião plástico, membro titular pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS).

 

 

O post Reconstrução e aumento da mama: técnica utiliza gordura do corpo em procedimentos apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

O que observar antes de iniciar o tratamento em uma clínica de fertilidade?

Tue, 01/19/2021 - 11:05

Após realizar diversas tentativas frustradas de engravidar, um casal que está desconfiando de infertilidade precisa procurar uma clínica especializada no assunto. Dessa forma, eles conseguirão descobrir a causa da infertilidade e fazer um tratamento para engravidar.

Mas, o casal não pode ir em qualquer clínica sem se informar sobre ela. É necessário observar vários itens antes de iniciar um tratamento, porque o consultório e o profissional escolhidos fazem muita diferença no sucesso do procedimento.

Pensando nisso, separamos aqui 8 ações que você deve realizar antes de iniciar o seu tratamento para escolher uma clínica de fertilidade adequada.

Faça pesquisas sobre a clínica e seus profissionais

Primeiro, você deve pesquisar sobre a clínica e seus profissionais para saber mais sobre ela. Verifique o site e as redes sociais da clínica para descobrir desde quando ela oferece serviços, ler os textos publicados, observar comentários de pacientes e conhecer sua equipe de profissionais.

Leia o currículo dos médicos e veja se eles têm experiência na área. Caso não haja muitas informações a respeito da equipe ou da clínica nas páginas oficiais, vale a pena pesquisar também em um buscador, como o Google, para conferir se há mais dados interessantes.

Lembre-se ainda de verificar se a equipe é composta por profissionais com diferentes especialidades. Um time diversificado e completo pensa em áreas distintas do seu bem-estar e faz com que o tratamento seja melhor.

Verifique quais tratamentos ela oferece

Durante a sua pesquisa sobre a clínica, dê uma atenção especial para a seção de tratamentos. Se você ainda não sabe qual é a causa de sua infertilidade, é interessante escolher uma clínica que forneça diversos tratamentos de diferentes complexidades, como indução da ovulação, fertilização in vitro e inseminação artificial.

Isso é importante, porque assim você tem uma garantia de que independente da causa da infertilidade, essa clínica poderá lhe atender. Já se ela oferecer apenas tratamentos mais simples ou só os mais complexos, talvez não seja possível continuar o tratamento neste local.

Descubra se o tratamento é individualizado

Um tratamento individualizado é aquele em que o médico analisa o seu caso e de seu parceiro para realizar o melhor procedimento de fertilidade para vocês. Ou seja, ele conhece o histórico do casal, solicita exames com base nas informações obtidas e busca descobrir qual é a causa da infertilidade.

Após essa etapa, ele ainda indica medicamentos e dosagens de acordo com suas características e necessidades. Fazer um tratamento individualizado é muito importante, porque os cenários de esterilidade e os casais não são sempre iguais. Sendo assim, o tratamento para cada caso também apresenta particularidades.

Confira as taxas de sucesso

Em um tratamento de fertilidade, existem diversas variáveis que podem influenciar no resultado, como a idade da mulher, a causa da infertilidade, a qualidade dos embriões, entre outros. Por isso, as taxas de sucesso desses procedimentos costumam variar bastante.

Mesmo com essa variação, é interessante analisar esse dado para saber mais sobre a clínica de fertilidade. O ideal é observar a taxa oferecida por ela e as taxas médias nacionais ou mundiais.

Se a clínica estiver muito abaixo dessas médias é um sinal de que talvez ela não seja tão qualificada. Por outro lado, se ela estiver bem acima das demais médias, desconfie da veracidade do dado. Afinal, existem diversas variáveis envolvidas nos tratamentos, o que dificulta o alcance de uma taxa muito alta.

Converse com ex-pacientes da clínica

Além de conferir informações na internet ou por telefone, peça a opinião de casais que já passaram pelo tratamento na clínica. Se você não conhecer ninguém, verifique com familiares e amigos se eles conhecem alguém que já realizou um tratamento de fertilidade neste local.

Peça indicações ainda para seu ginecologista e para outros casais que não necessariamente realizaram o procedimento na clínica que você está pesquisando. Dessa forma, você pode conseguir outras boas indicações.

Marque uma consulta com um médico da equipe

Marcar uma consulta com um médico da clínica é fundamental em sua escolha, pois você tem que confiar no profissional responsável pelo tratamento se deseja ter sucesso no processo.

E para ter certeza de que você confia no médico nada melhor que uma consulta presencial. Durante a visita, tire suas dúvidas, observe se ele tem paciência para respondê-las, para ouvir sua história e se é o tipo de profissional que vai lhe acompanhar durante todo o tratamento. Essas características com certeza lhe darão mais segurança e confiança para realizar o tratamento na clínica.

Avalie o valor do tratamento

Uma clínica de fertilidade não deve ser escolhida somente devido ao preço que ela oferece pelo tratamento, mas é importante avaliar o valor cobrado para saber se ele cabe em seu orçamento.

Além disso, se a clínica realizar o tratamento por um valor muito abaixo do mercado, desconfie. Os custos de equipamentos, medicamentos, processos de fertilidade e da manutenção de uma clínica não são baixos. Então, se o valor do tratamento é muito pequeno significa que talvez os profissionais não estejam utilizando produtos de qualidade.

Observe a estrutura e os equipamentos do espaço físico

Quando marcar sua consulta na clínica, peça para conhecer o espaço ou pergunte a respeito dele para o médico. Veja se o local tem estrutura para realizar exames e procedimentos, como ultrassons, coleta de óvulos e sêmen. Se tudo puder ser feito na própria clínica, o tratamento se torna mais prático e confortável para os pacientes.

Confira ainda com quais equipamentos a clínica trabalha e se eles são modernos. O ideal é que eles sejam bem tecnológicos, pois assim aumentam as chances de o procedimento ser bem-sucedido.

Com essas informações, será muito mais fácil saber qual é a clínica de fertilidade correta para o seu tratamento. Lembre-se de que observar a estrutura, os equipamentos e valores da clínica são atividades essenciais, mas se você não confiar no médico aquela não é a melhor opção.

Por essa razão, quando encontrar uma clínica que lhe agrade, marque uma consulta para tomar sua decisão. Caso ainda não tenha iniciado a sua pesquisa, navegue em nosso site para conhecer a nossa clínica e confirmar se ela é uma boa opção para você e seu parceiro. 

O post O que observar antes de iniciar o tratamento em uma clínica de fertilidade? apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Escleroterapia: o que é isso?

Mon, 01/18/2021 - 10:32

A escleroterapia é um procedimento realizado pelo cirurgião vascular para tratamento de pequenos vasinhos dilatados (telangiectasias) e varizes presentes em diferentes locais do corpo, como face e pernas. Ela pode amenizar a aparência desses vasos sanguíneos dilatados, ou eliminá-los por completo, aliviando quaisquer sintomas que possam gerar desconforto ao paciente.

A técnica consiste na injeção de substâncias (como glicose ou uma espuma especial), ou ainda aplicação de laser, no vasinho acometido, de modo que o sangue saia de dentro dele para outros vasos e ele seque; essa agressão ao vaso permite que ele vá diminuindo de tamanho com o tempo e com o número de aplicações. Em alguns casos, com algumas técnicas, pode ser necessário o uso de meias elásticas compressivas após o tratamento por algumas semanas, assim como evitar a exposição solar por um determinado tempo para se obter melhores resultados.

Os efeitos adversos da terapia, que dependem da substância utilizada, da experiência do profissional e de características próprias de cada paciente, incluem a presença de manchas escuras e lesões (pequenas úlceras) na pele, reações alérgicas e dor durante a aplicação, considerada tolerável pela maioria dos pacientes. Por isso é muito importante fazer o procedimento com cirurgião vascular especialista no assunto.

A substância mais adequada a ser usada e o número de aplicações variam conforme o paciente, assim como também pode variar a resposta ao tratamento. É importante manter em mente que a técnica não impede a formação de novas varizes, apenas elimina as já formadas. As varizes resultam de inúmeros fatores que devem ser considerados durante o tratamento, de modo que, caso as agressões se mantenham, como, por exemplo, ficar muito tempo em pé, é possível que futuramente sejam necessárias novas aplicações.

Apenas o médico especialista (cirurgião vascular) é capaz de julgar, após avaliação técnica adequada, quais vasinhos podem ser tratados por escleroterapia e qual a forma mais apropriada de tratamento.

 

Prof. Dr. Alexandre Amato

O post Escleroterapia: o que é isso? apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Exposição de arte

Thu, 01/14/2021 - 10:05

A clínica é uma exposição de arte constante. Uma verdadeira mostra de bom gosto. 

Aos cuidados de Marcelo Neves Art Gallery, temos belas obras: quadros e esculturas belíssimas.

(11) 3656 5232 / 3360 6703

Publicado originalmente em23 de julho de 2015 @ 16:14

O post Exposição de arte apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Efeito sanfona pode desencadear diabetes e queda da imunidade

Thu, 01/14/2021 - 10:00

Após passar por uma dieta restritiva e chegar ao peso tão desejado, muitas pessoas acabam renunciando à reeducação alimentar e, rapidamente, voltam a ganhar peso igual ou até mais do que antes. O perder e ganhar peso de forma rápida é chamado de efeito sanfona, que traz vários prejuízos à saúde.

Estudos mostram que o efeito sanfona pode contribuir para o aumento da atividade inflamatória em todo o organismo, além de poder desencadear alterações cardiovasculares, diabetes, perda de massa muscular e queda na imunidade. O excesso de peso está presente em 60% dos brasileiros adultos. Essas estatísticas estão em elevação e em todas as faixas etárias.

Embora muitas pessoas coloquem a culpa nas dietas muito restritivas, na verdade o efeito sanfona ocorre pela não modificação do estilo de vida. Após passar pelo período de dieta, que precisa caminhar junto com a reeducação alimentar e a prática de atividades físicas, é comum o indivíduo considerar que chegou à meta ideal e a motivação mingua.

A especialista explica que a busca pelo emagrecimento está relacionada a novos hábitos que devem ser perseguidos para sempre. Para atingir as metas da perda de peso e se manter saudável é essencial o acompanhamento com um médico endocrinologista, um nutricionista e um profissional da área de Educação Física, ou seja, um trabalho multidisciplinar que vai contribuir para a manutenção do peso desejado.

Uma dica é optar por um programa de emagrecimento mais lento, que vai respeitar seu tempo de se adaptar aos novos hábitos aos poucos. Isso pode tornar o caminho menos desafiador, mais prazeroso e com resultados satisfatórios em médico e longo prazos.

Dra. Lorena Lima Amato

*Lorena Lima Amato é endocrinologista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP)

 

O post Efeito sanfona pode desencadear diabetes e queda da imunidade apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

O coração do homem na era digital [4/4]

Wed, 01/13/2021 - 14:08
10 dicas para controlar o estresse

 

A identificação e conscientização dos problemas ajudam, de certa maneira, a amenizar as reações ao estresse

Dicas para combater o estresse:

  1. Pratique exercícios físicos, de preferência aqueles que você gosta
  2. Tenha um hobby
  3. Desenvolva o auto controle
  4. Use o tempo adequadamente, ninguém é perfeito, aceite suas limitações
  5. Trabalhe para viver e não viva para trabalhar
  6. Desconete-se das redes digitais por alguns períodos 
  7. Tenha o hábito de refletir sobre a vida
  8. Administre seus relacionamentos e seja espontâneo
  9. Tudo na vida passa independente de nossas preocupações
  10. Procure atingir seus objetivos dentro de seus limites e critérios e seja tolerante consigo mesmo

Quem se adaptar à modernidade passa essas características aos seus sucessores, é a seleção natural observada por Darwin há séculos atrás, os mais resistentes perpetuam essa característica.

1 – 2 – 3 – [4]

Autor: Prof. Dra. Marisa Amato

Publicado originalmente em16 de julho de 2015 @ 13:44

O post O coração do homem na era digital [4/4] apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Silicone e os mitos que rondam em torno dele

Wed, 01/13/2021 - 14:03

Na década de 80, a cirurgia plástica passou por grande revolução ao descobrirem que o silicone podia ser usado como alternativa para reconstrução mamária em mulheres.

Nos anos 90, a prótese de silicone ganha holofotes e se torna o grande aliado da auto estima, já que começou a ser usado com finalidade estética para valorizar o corpo feminino. Mas, com tudo isso, vieram as fake news que, até hoje espalham informações erradas sobre silicone e mama.

Para desmistificar o que gira em torno do assunto, eu a Dra. Priscila Beatriz Oliveros, mastologista da minha equipe e membro da Sociedade Brasileira de Mastologia, respondemos às principais dúvidas sobre prótese de silicone.

A prótese de silicone tem prazo de validade.

MITO – Não existe prazo definido para a troca do implante mamário, ainda mais porque, com o passar dos anos, o material foi sendo aperfeiçoado e hoje o segmento conta com material de ótima qualidade.

 

A prótese de silicone pode romper no momento da mamografia ou esconder possíveis nódulos.

MITO – O implante não impede a mamografia, exame que deve ser realizado anualmente após os 40 anos de idade. No momento da colocação do silicone, é colocada uma posição extra chamada de Eklund para mobilizar o implante, o que possibilita uma melhor visualização do tecido mamário

 

A prótese de silicone pode ser indicada na reconstrução mamária.

VERDADE – Pode ser indicada, mas não é obrigatória a sua utilização. Essa decisão depende do formato das mamas da paciente, do seu desejo e do seu estado clínico, além da relação de confiança entre ela e o seu médico.

 

Existem várias técnicas que podem ser feitas na reconstrução mamária.

VERDADE – Algumas delas são:

– Reconstrução com implante de prótese de silicone;

– Reconstrução com o músculo grande dorsal (localizado nas costas) e implante de silicone;

– Reconstrução com expansor mamário, com o objetivo de preparar e estender os tecidos para o recebimento da prótese de silicone;

– Reconstrução com enxerto de gordura retirada do abdômen ou coxas através de uma lipoaspiração;

– Reconstrução do mamilo e da aréola para que a mama reconstruída se pareça o mais possível com a mama original.

 

O silicone não pode ser colocado no momento da mastectomia.

DEPENDE – Antes de tudo, é preciso analisar o tratamento oncológico proposto, já que nem sempre a reconstrução da mama com prótese de silicone pode ser realizada de imediato, principalmente, nos em casos em que se retira muita pele ou mesmo precedem um tratamento complementar com radioterapia.

Se durante a mastectomia for necessária a retirada de uma quantidade maior de pele, é preciso que a paciente use um expansor mamário, espécie de uma bexiga de silicone que é colocada durante a cirurgia de mastectomia debaixo do músculo peitoral para que, depois de cicatrizada a cirurgia, seja realizado o enchimento com soro fisiológico, durante os retornos ambulatoriais, até se atingir o volume desejado. Esse processo permite que a pele ganhe uma elasticidade para – então – ser possível realizar uma cirurgia para trocar o expansor por uma prótese de silicone.

 

As próteses impedem que as mamas caiam com o tempo.

MITO – Muitos fatores interferem para que as mamas caiam com o tempo como a elasticidade da pele, o peso da glândula mamária e, quando se tem prótese de silicone, o peso do implante também pode interferir.

 

A mulher com silicone pode ter problemas no momento de amamentar.

NORMALMENTE não interfere. Isso porque o implante fica abaixo da glândula ou até embaixo da musculatura peitoral. Durante a colocação, quase não ocorre trauma na glândula mamária.

 

A prótese de silicone tira a sensibilidade das mamas ao toque.

MITO – Não interfere na sensibilidade, mas dependerá da cirurgia realizada nas mamas. Se a prótese for muito grande, pode acontecer, mas a sensibilidade costuma voltar em algumas semanas.

 

Dr. Fernando Amato

*Dr. Fernando Amato é médico cirurgião plástico, membro titular pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS).

 

 

O post Silicone e os mitos que rondam em torno dele apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

O coração do homem na era digital [3/4]

Tue, 01/12/2021 - 10:28

Ao perceber a ameaça, o cérebro emite ordens para mobilizar imediatamente a defesa que é ativada com a descarga de adrenalina no sangue, para manter o estado de alerta. Isso acontece normalmente quando o organismo precisa de respostas rápidas e de curta duração. Nessas ocasiões, o coração bate mais rápido, a respiração muda, a pressão arterial eleva-se, as artérias dos músculos dilatam-se e a transpiração aumenta. Há  desvio de sangue do cérebro, do coração e dos rins, prejudicando a irrigação desses órgãos em favor dos músculos periféricos. Tudo isso acontece para que o indivíduo possa, por exemplo, fugir de uma situação perigosa ou lutar fisicamente com o agressor. Como na maioria das vezes, não há confronto e nem fuga, conseqüentemente a descarga é desviada para algum “órgão de choque” – o qual se encarrega de assumir o problema. Isso se repetido ao longo de uma vida explica a existência de gastrite, úlcera, pressão alta, infarto, como conseqüência do estresse psicológico.

Uma das características do estresse, é que o organismo sempre se prepara da mesma forma para enfrentar as ameaças, seja qual for o grau do perigo que representa. Na verdade, a ocorrência do estresse sequer exige que haja perigo real. Basta uma súbita mudança, ou ameaça de mudança, no estado de equilíbrio. Até uma boa notícia pode causar estresse. Nos seres humanos, o processo do estresse é basicamente idêntico ao verificado nos animais, a diferença é que nos homens o papel da imaginação é muito significativo. Apenas um pensamento ruim pode gerar o estresse.

Já está amplamente demonstrado que, quando membros de uma determinada sociedade com níveis pressóricos normais experimentam a modernização ocidental, é comum a elevação dos valores médios da Pressão Arterial. Um grande número de estudos indica que a hipertensão é uma doença rara ou quase não existente em sociedades que mantêm um estilo de vida tradicional e que fundamentalmente apareceu quando a urbanização e o padrão de vida ocidental foram amplamente adotados. Este fenômeno tem sido atribuído ao fato de que a vida moderna demanda dos indivíduos uma crescente sobrecarga adaptativa com repercussões emocionais e orgânicas visíveis. 

Quer saber como controlar o estresse? 

1 – 2 – [3] – 4

Autor: Prof. Dra. Marisa Amato

Publicado originalmente em16 de julho de 2015 @ 13:41

O post O coração do homem na era digital [3/4] apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Quais os possíveis efeitos colaterais de um tratamento de fertilidade?

Tue, 01/12/2021 - 10:23

Os tratamentos de fertilidade vêm evoluindo muito com o passar dos anos, mas mesmo assim eles continuam sendo procedimentos médicos. Portanto, eles possuem possíveis efeitos colaterais que devem ser esclarecidos para o casal que deseja engravidar.

Dessa forma, os parceiros serão avisados do que pode acontecer e, assim, conseguirão decidir se querem ou não passar por um tipo de tratamento. Pensando nisso, separamos neste artigo os principais efeitos que podem surgir devido a esses procedimentos.

Contudo, é importante ressaltar que quem faz um tratamento de fertilidade está sujeito a passar por efeitos colaterais, mas isso não significa que todas as mulheres vão apresentar as consequências listadas.

Com isso em mente, confira agora quais podem ser as implicações dos tratamentos para quem deseja engravidar.

Possíveis efeitos colaterais de um tratamento de fertilidade

Os efeitos colaterais podem variar de acordo com o tratamento realizado pela mulher. Por isso, separamos aqui os principais tipos de tratamento de fertilidade e quais são os efeitos que cada um deles pode provocar:

Indução da ovulação

A indução da ovulação é um dos tratamentos mais simples de fertilidade, porque ele não é muito invasivo. Como já diz o nome, nesse método os ovários da mulher são estimulados para induzir a ovulação. Depois, a gravidez pode ocorrer a partir de uma relação sexual.

Para induzir a ovulação, a mulher precisa consumir determinados remédios indicados por seu médico. O remédio pode variar de acordo com os pacientes e o motivo da infertilidade do casal. Mas, geralmente, eles têm em sua composição o hormônio folículo estimulante (FSH) e podem ser ingeridos por via oral ou injeções.

Devido à medicação, a mulher pode sentir alguns efeitos colaterais. Os mais comuns são:

  •         Náuseas;
  •         Ondas de calor;
  •         Alterações de humor;
  •         Dor de cabeça;
  •         Dores abdominais e/ou nos seios;
  •         Sudorese.

Além desses, existem outros efeitos colaterais da indução da ovulação, mas que costumam ser bem mais raros. São eles:

  •         “Secura” na vagina;
  •         Cistos no ovário;
  •         Síndrome da hiperestimulação ovariana.

Esta síndrome provoca um aumento nos ovários, causando dor nessas estruturas. Ela pode ser leve ou mais grave, sendo que os casos severos são ainda mais raros que os leves.

Como pode apresentar efeitos colaterais, é importante que o profissional responsável pelo tratamento sempre acompanhe o desenvolvimento deste. Dessa forma, caso algo aconteça, ele sabe rapidamente o que fazer e é capaz de evitar o aparecimento de complicações.

Inseminação artificial

A inseminação artificial é um tratamento um pouco mais complexo que a indução da ovulação, mas ainda é relativamente simples. Nesse tratamento, a mulher também deve tomar um medicamento para induzir a ovulação, e depois o espermatozoide é injetado no útero ou no cérvix da paciente para facilitar a gestação.

Esse tipo de tratamento pode ser indicado em diversos casos, sendo que ele é recomendado principalmente quando há problemas com o espermatozoide do parceiro ou quando a mulher apresenta problemas que dificultam a passagem e a permanência dos espermatozoides no útero.

Como para fazer a inseminação artificial também é necessário tomar medicamentos para induzir a ovulação, a mulher pode ter alguns dos mesmos efeitos colaterais que a indução apresenta. A parceira pode ter, por exemplo, náuseas, dores de cabeça e alterações de humor.

Além desses efeitos, a inseminação pode ter complicações após a realização do procedimento. É possível que a mulher tenha:

  •         Sangramento;
  •         Uma gravidez ectópica (fora do útero);
  •         Aborto espontâneo;
  •         Gravidez de gêmeos.

Essas complicações não são frequentes, porém o casal que deseja fazer um tratamento de fertilidade precisa saber que há a chance de elas acontecerem. Em casos de sangramento, o médico responsável deve ser avisado o mais rápido possível.

Fertilização in vitro (FIV)

Na fertilização in vitro, os espermatozoides e os óvulos são fecundados em um meio de cultura e, depois, um ou mais embriões são injetados no útero da mulher. Esse tratamento de fertilidade é um dos mais conhecidos e é indicado geralmente nos casos mais complexos de esterilidade.

Para ser bem-sucedido, o tratamento também exige que a mulher tome medicamentos para melhorar sua fertilidade. Esses remédios podem causar certos efeitos colaterais, como:

  •         Náuseas e vômitos;
  •         Alterações de humor;
  •         Fadiga;
  •         Dores leves ou reações alérgicas no local da injeção;
  •         Síndrome de hiperestimulação ovariana.

Assim como na indução da ovulação e na inseminação artificial, o surgimento da síndrome de hiperestimulação é raro. E, quando acontece, geralmente são casos leves.

Ademais da ingestão dos medicamentos, a transferência dos embriões para a mulher também pode apresentar certas consequências. São elas:

  •         Dores abdominais e pélvicas (durante ou após o procedimento);
  •         Infecção pélvica;
  •         Lesão na bexiga, intestino ou em outros órgãos que ficam perto dos ovários.

Os efeitos colaterais do procedimento são mais raros, já que atualmente os médicos estão cada vez mais experientes e sabem como realizar a transferência de forma segura. Mas, é importante explicá-los.

As dores abdominais e pélvicas podem ser sentidas até dois dias após o procedimento, porém com medicamentos simples elas são aliviadas. Já as infecções podem ser leves ou graves, podendo precisar de hospitalização no último caso, mas elas dificilmente ocorrem hoje em dia.

As lesões também são bem incomuns e são citadas principalmente para avisar o casal sobre essa possibilidade. Quando são severas, a mulher pode necessitar de cirurgia.

A importância do acompanhamento de uma clínica especializada

Como foi mostrado neste artigo, os efeitos colaterais de tratamentos de fertilidade mais comuns são os leves, causados por medicamentos. Contudo, as implicações mais graves dos tratamentos não podem ser ignoradas por serem mais incomuns.

Sendo assim, ter um acompanhamento de uma clínica especializada durante todo o tratamento, inclusive após a finalização do procedimento, é essencial para que não haja complicações e esse momento seja o mais tranquilo possível para o casal.

Então, antes de escolher um médico para cuidar do seu tratamento de fertilidade é fundamental que você saiba de forma detalhada como ele realiza os procedimentos e como acompanha seus pacientes.

Depois de conferir quais os possíveis efeitos colaterais de um tratamento de fertilidade, você já sabe quais são os principais riscos envolvidos. E agora, que tal saber se existem pré-requisitos para ser elegível a um procedimento?

 

O post Quais os possíveis efeitos colaterais de um tratamento de fertilidade? apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

O coração do homem na era digital [2/4]

Mon, 01/11/2021 - 10:33

O conhecimento perdeu a profundidade em favor da superficialidade e as pessoas não se dão conta da ignorância em que vivem, pensando e iludindo-se de que sabem muita coisa. O fato da pesquisa na internet promover informações rápidas satisfaz a maioria. Entretanto, a seleção da fonte de informação nem sempre é verificada.

A conectividade social dá às pessoas a falsa ilusão de que estão sempre acompanhadas e cercadas de amigos e alimenta uma situação meio doentia  e inconscientemente estressante, de que precisam estar constantemente conectadas e interagindo com diversos grupos, para se manterem atualizadas, ativas, vivas e rodeadas de amigos.

Com a socialização digital o homem ficou profundamente solitário, no meio de tanta agitação, tantas opiniões. O que aconteceu com o relacionamento do olho no olho? Nem todas as conversas podem ser por meio digital, existem nuances nas expressões e no comportamento que as câmaras não conseguem captar. O relacionamento presencial é muito importante em diversas situações e não pode ser substituído. Sem falar nas reuniões em que se observa todos comendo juntos e falando com outras pessoas que não estão naquele lugar.

 A invasão da privacidade é outra característica do comportamento atual e de que as pessoas nem se dão conta. Exigem-se  respostas rápidas, ninguém quer saber a prioridade dos outros se não se responde parece ao grupo que se está alheio, não se tem interesse e corre-se o risco de ser excluído.

Hoje sabe-se que o estresse é um importante fator de risco de doenças cardiovasculares, como hipertensão arterial e infarto do miocárdio, tanto pela observação de que os indivíduos estressados apresentam maior incidência  dessas doenças, como também por elas ocorrem prevalentemente nas sociedades ocidentais urbanizadas e industrializadas. Em outras palavras, são características da sociedade moderna e competitiva, na qual os indivíduos despendem muita energia na tentativa de se adaptarem às situações continuamente alteradas.

Quer entender como o organismo reage ao estresse?

 

1 – [2] – 34

Autor: Prof. Dra. Marisa Amato

Publicado originalmente em16 de julho de 2015 @ 13:38

O post O coração do homem na era digital [2/4] apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Passando varizes na família

Mon, 01/11/2021 - 10:28

Uma pergunta comum em nossa clínica é “As Varizes passam nas famílias?

Sim, infelizmente isso é verdade – se um dos pais tem varizes, então você tem um risco aumentado. Se ambos os pais são afetados… então você tem um risco de 90%!

Tecnicamente não são as varizes que passam nas famílias, mas sim a doença venosa, afetando as paredes das veias, que danifica as válvulas na perna, as veias que, em seguida, levam ao desenvolvimento de varizes. Então, nem todos os membros da família podem ter varizes visíveis, mas se suas veias da perna são incompetentes e causam refluxo venoso, em seguida, elas podem estar desenvolvendo problemas, tais como:

Se um membro da família sofre com varizes e você tem algum destes sintomas, então pode ser recomendado que você tenha avaliação de suas pernas com ultrassom venoso.

Bom, pode parecer que só há aspectos ruins em ter a doença venosa genética, mas existe um lado positivo: Ao saber de antemão que seu risco para desenvolver varizes e danos valvulares é maior, é possível melhorar os hábitos de vida para que a doença não afete drasticamente. Por exemplo, evitando os fatores de piora como a obesidade. Os hábitos de vida saudáveis que mais influenciam a longo prazo na vida de quem tem a probabilidade genética da doença venosa são:

  • Dieta e hábito alimentar:
    • Aqui o importante é não ficar obeso, manter-se dentro do peso saudável
  • Exercício físico:
  • Profissão
    • Escolher e direcionar para alguma profissão que não fique muito tempo de pé parado. Seguranças, professores, cirurgiões sofrem muito com o problema.
  • Acompanhamento médico:
    • O tratamento precoce também evita as grandes catastrofes, então comece cedo, que provavelmente não terá grandes problemas.

Prof. Dr. Alexandre Amato

O post Passando varizes na família apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

O coração do homem na era digital [1/4]

Thu, 01/07/2021 - 11:02

Desde os primórdios os homens  se agrupam, formando sociedades, e para manter o relacionamento, a comunicação é fundamental.

Nos últimos tempos  a comunicação digital  oferece a possibilidade do homem poder estar a par de tudo, não importando a distância, o local, ou a hora. A informação é instantânea. Esse progresso traz inúmeros benefícios, pois uma pesquisa com resultados de aplicação prática, pode ser divulgada ao seu término. Uma opinião importante, pode ser obtida de qualquer lugar.

Entretanto, observamos também, alguns efeitos deletérios no comportamento relacionados à sobrecarga digital. Isso inclui o déficit de atenção, a hiperatividade, a distração, o cansaço, o sentimento de preciso ir, estou com pressa, preciso correr e decisões impulsivas, pois há coisas demais para serem feitas.

Quer saber o que acontece?

[1] – 2 – 3 – 4

Autor: Prof. Dra. Marisa Amato

Publicado originalmente em16 de julho de 2015 @ 13:35

O post O coração do homem na era digital [1/4] apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Dietas de moda podem até emagrecer, mas se tiver déficit calórico

Thu, 01/07/2021 - 10:57

Dieta do carboidrato, dieta da fruta, da proteína e “por aí vai” … será que essas dietas funcionam mesmo? Depois que se interrompe a dieta, a pessoa volta a ganhar peso, até mais que antes? Jejum intermitente dá mesmo resultado? Preciso comer a cada 3h para emagrecer?

 

Respondo abaixo as principais dúvidas de pacientes que chegam ao meu consultório:

 

Dietas das proteínas, low carb, dieta das frutas, dieta sem glúten resolvem?

Resolvem se houver déficit calórico, não importa qual o tipo de dieta. Quando se faz uma dieta com retirada do glúten, por exemplo, acaba-se tirando algo que era muito consumido no dia a dia, como pães e massas, resultando em menos calorias ingeridas e, consequentemente, perda de peso.

 

Dietas ricas em proteína animal são recomendadas?

Depende, já que temos as proteínas magras e gordas. A primeira dieta hiper proteica foi a Atkins, que liberava todo tipo de proteína animal, até mesmo alimentos como bacon, picanha e retirava carboidratos. Isso resultava em déficit calórico e perda de peso. Depois surgiu a dieta Dukan, baseada em proteínas magras, como salmão e outras carnes magras, que é bem mais saudável, e também fazendo sucesso em relação a perda de peso que levava. Então, não há um grande problema em dietas que permitam a ingestão predominantemente de proteínas, contanto que sejam fontes de proteínas mais magras, mais saudáveis.

 

Jejum intermitente é indicado?

Depende… se a pessoa gostar e conseguir fazer, faz muito bem, com potencial melhora do perfil metabólico. É mais uma dieta que acaba por levar a um déficit calórico, já que se fica um longo período do dia sem comer. Mas atenção! Se ao terminar o jejum o indivíduo aumentar significativamente a ingestão calórica como “compensação”, não conseguiremos o déficit calórico almejado e, consequentemente, não perderemos peso.

 

Estudos recentes publicados na conceituada revista médica News England Journal of Medicine mostraram que em animais o jejum intermitente resultou em melhora metabólica, rejuvenescimento e até maior sobrevida. Os animais avaliados no estudo ficavam até 20 horas em jejum. Em humanos, por enquanto, podemos somente extrapolar esses resultados sugerindo os mesmos benefícios vistos em animais.

 

É verdade que comer de 3 em 3 horas pode contribuir para a perda de peso?

Isso é um grande MITO relacionado à dieta. Não há evidência científica que é preciso comer a cada três horas. O fato de ficar até 6-8horas sem comer também não baixa o metabolismo. A indicação é: se a pessoa se sente bem comendo a cada três horas, ok, mas não há melhora metabólica por nisso. Tem pessoas que não se encaixam nesse padrão alimentar e não há problema que estas comam a casa 6-7 horas, ou no intervalo de tempo que se sentir confortável.

 

Só dieta faz emagrecer ou é preciso aliar atividade física

Sim, só aderir à dieta faz emagrecer. A atividade física não é tão importante para a perda de peso, mas é sim fundamental para a manutenção do peso, o que é bem diferente.

 

Quais os perigos das dietas sem acompanhamento de um especialista?

Se apegar a mitos, às falsas verdades, o que pode acabar levando ao comprometimento da saúde. Restringir alimentos que são saudáveis por causa de dietas malucas é um risco. Por exemplo, restrição à lactose sem motivo algum, diminuindo a ingestão de leite e derivados, diminui o aporte de cálcio tão essencial para a saúde óssea e muscular. Restringir glúten sem diagnóstico de intolerância ao glúten pode complicar muito a ingestão alimentar no dia a dia da pessoa já que alimentos com glúten estão por toda parte, atrapalhando a qualidade de vida. Enfim, fazer uma dieta sem orientação médica, coloca a pessoa em risco de déficit de vitaminas, de macro nutrientes e pode resultar ainda no efeito sanfona, ou seja, perda de peso durante a dieta e quando para volta a dieta habitual, ocorre reganho de peso.

 

Sobre as dietas muito restritivas, quando terminam, é verdade que a pessoa pode ganhar mais peso do que tinha antes?

Não, tudo na verdade está relacionado ao que a pessoa vai fazer para manter o peso. Por exemplo, feito uma dieta radical de 600 calorias por dia, que faz perder peso rapidamente; se depois houver uma boa reeducação alimentar, aliada à atividade física e acompanhamento médico, poderá evitar ganhar peso. As dietas ajudaram a perda de peso sustentada para quem seguir esses três pilares: reeducação alimentar, atividade física e orientação profissional. Emagrecer de forma fácil não existe, é preciso força de vontade, dedicação e persistência para que a perda de peso seja sustentada e associada a ganho em saúde e qualidade de vida.

Dra. Lorena Lima Amato

*Lorena Lima Amato é endocrinologista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP)

 

O post Dietas de moda podem até emagrecer, mas se tiver déficit calórico apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Navegue por dentro da clínica

Thu, 01/07/2021 - 10:52

As fotos de navegação do Google dentro da clínica ficaram ótimas. Se você nunca viu um centro cirúrgico e tem a curiosidade, visite o nosso e navegue dentro dele.

Fotos de Navegação 360˚

Publicado originalmente em7 de julho de 2015 @ 10:58

O post Navegue por dentro da clínica apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Osteoporose no homem

Thu, 01/07/2021 - 10:47

Osteoporose é a perda acelerada da massa óssea, fazendo com que os ossos fiquem fracos e com possibilidade de se quebrarem aos mínimos esforços. Uma característica importante do tecido ósseo é que ele se renova constantemente, através da matriz óssea composta por minerais com cálcio. Isso possibilita a regeneração de uma fratura. 

Portanto, a osteoporose é uma doença metabólica, sistêmica, que acomete todos os ossos, provocada pela diminuição da absorção de minerais e de cálcio, levando o organismo a deixar de formar material ósseo novo suficiente, ou reabsorvendo o  já existente. 

Geralmente essa condição está relacionada ao envelhecimento. É muito conhecida entre as mulheres, que habitualmente fazem sua prevenção, mas também acomete homens e entre eles, frequentemente ela é diagnosticada em estágios já avançados.

Essa doença além de estar associada a fraturas, que levam à diminuição da qualidade de vida também aumenta a  mortalidade desses pacientes. Estudos mostram que 25% das fraturas osteoporóticas ocorrem em homens. Entre os homens com mais de 50 anos de idade, 15% vão experimentar pelo menos uma fratura osteoporótica e cerca de 5% terão uma fratura de quadril. 

Ao contrário do que se pensa, a osteoporose é uma doença assintomática. As dores só ocorrem, em estágios avançados quando as fraturas já estão presentes.

Há vários fatores de risco relacionados à osteoporose, dentre eles: 

  • Idade avançada
  • História prévia e familiar de fratura
  • Tabagismo atual
  • Sedentarismo
  • Hipovitaminose D
  • Baixo índice de massa corpórea (IMC ≤ 19 kg/ m2)
  • Ingestão de álcool (> 2 doses/dia)
  • Uso crônico de corticóide 
  • Artrite reumatóide

 O exame padrão ouro para o diagnóstico de osteoporose é a densitometria óssea. As mulheres tem o hábito de realizar esse exame de rotina. Os homens, acima de 70 anos, mesmo assintomáticos, também devem fazer esse exame para avaliar se têm osteoporose; entre 50 a 69 anos de idade, devem ser avaliados somente se tiverem algum fator de risco para a doença. A história de fratura após os 50 anos também é uma indicação importante para a realização de densitometria óssea.

O diagnóstico precoce da osteoporose propicia que sejam tomadas medidas importantes para evitar a progressão da doença, além de se poder estimular cuidados a mais para evitar fraturas. 

Além da detecção precoce, através da densitometria óssea, algumas mudanças no estilo de vida podem ajudar a prevenir a perda de massa óssea.

Para a prevenção da osteoporose:

  • Prática regular de exercícios físicos
  • Dieta adequada (rica em cálcio, sem acesso de álcool e café)
  • Abandono do tabagismo
  • Reposição de vitamina D se necessário
  • Suspensão do uso de glicocorticoides ou drogas que possam determinar a perda de massa óssea em longo prazo 

A osteoporose é uma doença comum e associada a complicações graves. A prevenção e a detecção precoce fazem toda a diferença. 

 

Autor: Dra. Lorena Lima

Publicado originalmente em29 de junho de 2015 @ 11:20

O post Osteoporose no homem apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Consumo de alimentos ultraprocessados cresce na pandemia

Thu, 01/07/2021 - 10:42

Os consumidores brasileiros, com idade entre 45 e 55 anos, consumiram mais alimentos ultraprocessados durante a pandemia. É o que mostra um levantamento feito pelo Datafolha a pedido do Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC).  Em 2019, os produtos ultraprocessados consumidos por pessoas nesta idade era de 9% e em junho de 2020 subiu 16%.

Estudos bem recentes associaram o consumo de alimentos ultraprocessados com o aumento da obesidade, com a diminuição dos mecanismos de saciedade e a prejuízos à saúde de forma geral.

A diminuição dos produtos ultraprocessados na dieta tem o potencial de reduzir a incidência da obesidade. Não é uma associação claramente causal, mas pode estar relacionado apenas com o fato de consumir ultraprocessados, independentemente das calorias.

O estudo foi realizado em todo Brasil e público pesquisado com idades entre 18 e 55 anos. O Datafolha apontou os salgadinhos de pacote ou biscoitos salgados os produtos campeões de consumo, subindo de 30% para 35%, em comparação ao ano passado. Em seguida, ocupando o segundo lugar no ranking, vêm margarina, maionese, ketchup ou outros molhos industrializados, com alta de 50% no consumo.

Dra. Lorena Lima Amato

*Lorena Lima Amato é endocrinologista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP)

 

 

 

O post Consumo de alimentos ultraprocessados cresce na pandemia apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Cirurgia estética entre adolescentes pode ter relação com bullying

Wed, 01/06/2021 - 13:59

Quando se fala em cirurgia estética vem à mente colocação de prótese de silicone, diminuição de mama, lipoaspiração abdominal entre outros procedimentos. Porém, adolescentes também contam com os cirurgiões plásticos para melhorarem a aparência e, em alguns casos até para minimizarem chances de serem possíveis alvos de bullying.

Atendo um número crescente de jovens, no início da adolescência, que buscam, principalmente, cirurgias de otoplastia, popularmente conhecida como orelha de abano.

Outra cirurgia bastante procurada no meu consultório é para o tratamento de ginecomastia, que é o aumento das mamas em meninos, e que muitas vezes é cirúrgico.

Vivemos em um mundo onde o bullying, infelizmente, é uma situação frequente e se pudermos diminuir esses impactos na adolescência, acredito que contribuiremos para um futuro mentalmente mais saudável. Apenas ressalto que essas cirurgias só podem ser realizadas mediante autorização e acompanhamento dos responsáveis.

Dr. Fernando Amato

*Dr. Fernando Amato é médico cirurgião plástico, membro titular pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS).

 

O post Cirurgia estética entre adolescentes pode ter relação com bullying apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Um modelo de treino HITT

Tue, 01/05/2021 - 10:40

No artigo anterior falamos sobre os benefícios do treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT) comparado ao treinamento contínuo tradicional (caminhada e/ou Jog). Nesse artigo detalharemos o modelo exato de treino HIIT utilizado na pesquisa mencionada.

Período de Treinamento: 12 a 16 semanas.

Volume de Treino Semanal: 03 sessões por semana

4 Séries de… Intensidade                        4 minutos 85-95% da frequência cardíaca máxima                        3 minutos 60-70% da frequência cardíaca máxima

Agora que você já sabe qual o melhor método, não fique parado!

Se precisa de uma ajuda pra iniciar e entender melhor como executar o método HIIT agende uma consulta com a coach  Pollyana Takao, sane todas as suas dúvidas e otimize seus resultados.

Lembre-se que toda atividade física deve ser acompanhada pelo educador físico e uma avaliação médica prévia é essencial.

 

Autor:  Pollyana Takao

Publicado originalmente em24 de junho de 2015 @ 10:10

O post Um modelo de treino HITT apareceu primeiro em Amato.

Categories: Medical

Pages