Amato Consultório Médico

Subscribe to Amato Consultório Médico feed
Updated: 13 hours 8 min ago

Otoplastia: cirurgia plástica ou estética das orelhas

Tue, 01/16/2018 - 15:03

A Otoplastia é a cirurgia plástica para a correção de deformidades das orelhas. Considerada uma cirurgia reconstrutora porque melhora a autoestima do paciente, sendo o principal público crianças no início das atividades escolares que podem ser vítimas de bullying. Assista ao vídeo e conheça algumas das dúvidas comuns sobre esse procedimento com o Dr. Fernando Amato (CRM 133826).

videoamatotvorelhaCirurgia PlásticaO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Rinoplastia: cirurgia plastica nariz

Tue, 01/16/2018 - 15:01

Rinoplastia é um procedimento cirúrgico no nariz. Por estar localizado no centro da face, o nariz possui uma importância estética um pouco mais destacada. A rinoplastia tem como objetivo além da melhora da aparência e harmonização da face, como também a resolução de problemas respiratórios. Assista ao vídeo e conheça mais sobre esse procedimento com o Dr. Fernando Amato (CRM 133826).

Cirurgia PlásticanarizamatotvvideoO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Mamoplastia: remoção cirúrgica do tecido mamário para reduzir o tamanho dos seios

Tue, 01/16/2018 - 14:57

Mamas de grande volume podem prejudicar a coluna por conta da postura inadequada ocasionando em dores nas costas, e até doenças na pele que pioram e se agravam por conta do suor excessivo do sulco da mama. Assista ao vídeo e saiba mais com o Dr. Fernando Amato (CRM 133826).

amatotvvideoCirurgia PlásticamamaO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Meralgia Parestésica: doença do nervo cutâneo femoral lateral da coxa

Tue, 01/16/2018 - 14:54

Meralgia Parestésica é uma doença do nervo cutâneo femoral lateral da coxa, um nervo bem pequeno que passa pelo ligamento inguinal próximo ao osso da bacia, geralmente aonde se coloca o cinto. O paciente costuma apresentar dor na região lateral da coxa associado à uma queimação e uma diminuição da sensibilidade. Assista ao vídeo e veja o tratamento com o Dr. Marcelo Amato (CRM 116579).

videoamatotvNeurocirurgiameralgiaO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Craniossinostose: deformidades no crânio

Tue, 01/16/2018 - 14:50

O crânio é formado por diferentes ossos que são ligados por suturas e junções. O fechamento precoce das junções, ainda durante período fetal, resulta em diferentes deformidades no crânio de acordo com a sutura envolvida. Assista ao vídeo e saiba quais os tipos de craniossinistose com o Dr. Marcelo Amato (CRM 116579).

videoamatotvcranioNeurocirurgiaO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Espondilolistese: instabilidade da coluna causada por luxação vertebral

Tue, 01/16/2018 - 14:47

A espondilolistese, mais conhecida como escorregamento da vértebra. É a luxação de um corpo vertebral sobre outro, sendo uma das principais causas de instabilidade da coluna, chegando a atingir até 5% da população. Os principais sintomas são as dores na coluna sendo mais comuns na lombar, e nos casos mais graves pode haver comprometimento neurológico como perda de força ou sensibilidade. Assista ao vídeo e saiba mais com o Dr. Marcelo Amato (CRM 116579).

videoNeurocirurgiaespondilolistesecolunaO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Endometrioma: cistos de endometriose no ovário

Tue, 01/16/2018 - 14:43
Endometrioma

Endometrioma são cistos de endometriose no ovário. Esses cistos têm um conteúdo achocolatado e podem ser chamados de cistos de chocolate. Pacientes com endometriose no estado avançado normalmente podem ter esses endometriomas que alteram a reserva folicular da mulher e com isso diminuir sua reserva ovariana. Assista ao vídeo e veja mais detalhes com a Dra. Juliana Amato (CRM 106072).

videoamatotvginecologiaendometriomaO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Miomas: tumores benignos causados por disfunções hormonais

Tue, 01/16/2018 - 14:37

Miomas uterinos são tumores benignos que aparecem de 20 a 40% das mulheres em idade reprodutiva. Eles acontecem mais entre as idades de 30 a 50 anos, e podem ser afetadas por disfunções hormonais e de origem genética. Os miomas uterinos estão associados com o aumento do crescimento do útero, aumento do fluxo menstrual e pode estar relacionado a infertilidade. Assista ao vídeo e saiba as regiões que podem ser afetadas pelos miomas com a Dra. Juliana Amato (CRM 106072).

miomavideoamatotvginecologiaO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Cirurgia Bariátrica: opção de tratamento contra obesidade

Tue, 01/16/2018 - 14:30

A cirurgia bariátrica é uma opção de tratamento para a obesidade e os pacientes têm muitas dúvidas sobre quando ela está indicada. A recomendação é baseada no índice de massa corpórea (IMC) que é um cálculo que utiliza a altura e o peso, pacientes com IMC maior ou igual a 40 ou entre 35 e 40 que apresentam quadros de diabetes, hipertensão, colesterol elevado, têm indicação de cirurgia bariátrica. Assista ao vídeo e veja mais detalhes com a Dra. Lorena Amato (CRM 141594).

obesidadeamatotvperder pesoendocrinologiavideoO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Puberdade precoce: o que é?

Tue, 01/16/2018 - 14:24

A puberdade é considerada precoce quando ocorre antes dos 8 anos nas meninas e antes dos 9 anos nos meninos, e isso tem sido cada vez mais frequente. Essa antecipação pode estar sendo causada pela exposição das crianças aos desruptores endócrinos, que são substâncias que desregulam o sistema hormonal. Assista ao vídeo e saiba mais com a Dra. Lorena Amato (CRM 141594).

amatotvendocrinologiapuberdadeO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

O idoso deve receber a vacina para febre amarela?

Mon, 01/15/2018 - 19:54

Sabe-se que a imunidade diminui progressivamente com o envelhecimento, e apesar da vacina da febre amarela ser segura, a população muito idosa, por ser heterogênea, precisa ser avaliada de forma singular.
A pessoa com mais de 80 anos com doenças crônicas controladas, ativa, que vive em áreas com recomendação da vacina, ou vai a parques e viaja para chácaras em regiões em que foi detectada a doença deve receber a vacina. Caso já tenha recebido uma dose prévia em outra época da vida não é necessário revacinar. Uma dose adicional será necessária, para atender as exigências sanitárias de determinados países (checar isenção de idosos no site da embaixada), se não tiver o comprovante da aplicação, uma nova dose é recomendada, pelo menos dez dias antes da viagem. A vacina fracionada, que está sendo produzida no Brasil até o momento não é aceita para esse fim.
Os idosos que vivem na zona urbana onde não há ocorrência de febre amarela em macacos e saem muito pouco de casa, não precisam se vacinar.
Idosos frágeis e que necessitam receber a vacina devem ser avaliados previamente (recomendação da Sociedade Brasileira de Geriatria). Apesar de rara a reação vacinal (doença viscerotrópica e neurotrópica) é mais frequente nos maiores de 80 anos.
É prudente que o idoso que recebeu a vacina da febre amarela seja acompanhado nos primeiros 30 dias após a aplicação.
As medidas de precaução como usar roupas compridas, repelentes, colocar telas nas janelas são sempre recomendadas inclusive, para se evitar outras doenças transmitidas por mosquitos.
A vacina esta contraindicada para indivíduos que usam imunossupressores e têm alergia a ovo.
Marcos Galan Morillo
Geriatria clínica e preventiva

vacinaGeriatriafebre amarelaO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Retrospectiva 2017

Sun, 12/31/2017 - 13:06

Seguindo nossa tradição, aqui está nossa retrospectiva de 2017. Assim como a Fênix que ressurge das cinzas, a economia brasileira voltou a caminhar e este foi mais um ano que ficará na história da equipe Amato. Tantas mudanças, tanto investimento de carinho e suor em nosso projeto para podermos melhor atender nossos pacientes. Foi um ano que deixou sua marca, com muitas dificuldades, mas também com muitas vitórias: conseguimos a acreditação nível III, centro cirúrgico pleno, hospital dia pleno, mantivemos 0% de infecções e equipe tinindo. A nossa experiência com o projeto AmatoTV foi muito interessante, gerando um canal no Youtube com mais de 137 videos de dicas de saúde para todos, com 865 inscritos (inscreva-se você também). Foram mais de 134 mil visualizações dos nossos vídeos somente no Youtube, mais de 240mil minutos visualizados, >1600 curtidas e >1500 compartilhamentos. Acabou derivando um podcast. Consideramos um sucesso. Os videos mais visualizados foram:

  • Dr. Marcelo: Infiltrações da coluna: Ao ficar de pé, o ser humano colocou uma sobrecarga enorme na coluna. Com o tempo e a idade, dores são frequentes e as infiltrações minimamente invasivas são boas alternativas e coadjuvantes no tratamento.
  • Como é o pós operatório da cirurgia de varizes? (laser e tradicional) : Muitas dúvidas sobre o pós operatório de varizes! Talvez porque existam tantas possibilidades de tratamentos, com diferentes resultados e complicações, que ficou impossível comparar com o caso do conhecido. Um faz laser, o outro faz espuma, um terceiro faz stripping e outro ainda faz microcirurgia. Então como é o pós operatório então?

 

Para nosso site não foi por menos. Mais de 5.057.746 (sim, 1,4x o ano de 2016: 3.769.014 e mais do que 6x o ano de 2014) visitas ao nosso conteúdo, 9382 curtidas no Facebook (curta você também), com avaliação 4.8 estrelas. Sempre buscando a melhor informação de saúde para você. Os artigos mais lidos em 2017 foram:

  1. Quando procurar o endocrinologista?
  2. Ultrassonografia de Abdome Total
  3. O que faz o Neurologista? 
  4. Quando consultar um otorrinolaringologista? Quem é o otorrino?
  5. O que é hérnia? Hérnia umbilical, hérnia inguinal e outras
  6. Falta de vitamina D - Problema da atualidade
  7. O que é epilepsia e convulsão? Epilepsia tem cura?
  8. Proctologia
  9. Quando procurar o médico clínico geral?
  10. Principais sinais de que seu bebê vai nascer

Se você ainda não leu, não perca a chance de ler os artigos e ver os vídeos vencedores.

 

Desejamos a todos muita saúde em 2018.

retrospectivaartigoslistaO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Mama Tuberosa: alteração no desenvolvimento da mama

Mon, 12/18/2017 - 11:13

A Mama Tuberosa é uma alteração no desenvolvimento da mama, que  faz com que a mama fique menor em sua base, e com uma aréola mais alargada. A correção pode ser feita por colocação de implante mamário, protese de mama, e estar associada ou não a enxerto de gordura. Assista ao vídeo e veja mais detalhes com o Dr. Fernando Amato (CRM 133826).

 

 

--transcrição--

Olá! Hoje vamos falar sobre uma alteração no formato das mamas chamada mama tuberosa. O que é a mama tuberosa? A mama tuberosa é uma alteração congênita da mama, relacionada a um histórico familiar, uma predisposição genética.

Essa alteração no desenvolvimento faz com que a mama fique com uma base menor e uma aureola um pouco mais alargada, tendo a impressão de que a mama inteira está sendo herniada por essa aureola.

Além disso, está muito associada a mamas pequenas, uma hipoplasia mamária.

O tratamento vai variar de acordo com o formato e volume dessa mama. Então pode ser feito enxerto de gordura, colocação de prótese, mas o mais comum é associar um preenchimento de gordura com a colocação de prótese de mama, ou seja, o implante mamário.

Além disso, como a aureola está alargada, é possível fazer a redução do tamanho da aureola e todo o acesso para colocar a prótese ser feito por essa aureola, ou seja, tendo uma cicatriz resultante na aureola, ou seja, periaureolar.

Quer saber sobre outras doenças e alterações da mama? Acompanhe nossos vídeos no YouTube. 

Cirurgia PlásticavideoamatotvO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Assimetria Mamária: A diferença entre as mamas

Mon, 12/18/2017 - 11:06
A Assimetria Mamária é a diferença entre as mamas seja no tamanho, formato ou posição. O tratamento varia em cada caso, podendo ser fito mamoplastia e mastopexia, com ou sem implantes mamários. Assista ao vídeo e veja mais detalhes com o Dr. Fernando Amato (CRM 133826).  

  --transcrição-- A assimetria mamária é a diferença do tamanho entre as mamas. Essa diferença pode ser bem discreta e ela é muito frequente. Pode ocorrer quase que em todas as mulheres, pelo menos com alguma assimetria, e que é aceitável.  Essa assimetria pode estar associada até a uma alteração na postura da paciente ou a alguma doença da coluna, como a escoliose.  Pequenas diferenças são aceitáveis, mas dependendo do caso pode interferir na qualidade de vida da paciente ou até mesmo gerar uma postura errada levando-a até a ter dor nas costas, dor na coluna.  Essa assimetria pode se apresentar de diversas formas, tendo algumas classificações, sendo uma delas a tipo 1, quando um lado só é pequeno. Tem a tipo 2, quando os dois lados são pequenos, porém um é menor do que outro. Pode apresentar com uma hipertrofia, ou seja, um lado ser muito grande e, por isso, precisar até fazer uma redução mamária, que pode ser a hipertrofia unilateral, ou seja, de um lado só. Também pode ocorrer essa hipertrofia dos dois lados com uma diferença bem grande. Além disso, pode ter uma hipomastia, ou seja, um lado não desenvolvido e um lado muito desenvolvido e, em casos raros, pode apresentar uma hipomastia, ou seja, uma mama pequena com certa deformidade na parede torácica.  O tratamento vai variar de acordo com cada caso. Então nos casos em que a mama é pequena, pode ser feito só com prótese, pode ser feito enxerto de gordura, e em mamas grandes pode ser feita a redução de mama, a mamoplastia, e tem os casos que precisam fazer o reposicionamento da aureola, que é a mastopexia. E essa mastopexia pode ser feita com ou sem a prótese de mama, o implante mamário.  A tecnologia atual permite que seja possível prever um resultado ou pelo menos prever um volume por meio de simulações 3D e eu acredito que esse seja o futuro, poder utilizar da tecnologia para auxiliar nessa correção de volume entre as mamas.  Gostou do nosso vídeo? Acompanhe na nossa rede social. Cirurgia PlásticavideoamatotvO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Cirurgia plástica para retirar excesso de pele

Mon, 12/18/2017 - 11:03
Esta cada vez mais frequente pessoas que perdem muito peso, seja com auxilio de cirurgias, medicações ou dietas. Com isso cada vez mais está aumentando procedimentos cirúrgicos, como abdominoplastia, mamoplastia, cruroplastia e braquioplastia para melhorar qualidade de vida desses pacientes. Assista ao vídeo e veja mais detalhes com o Dr. Fernando Amato (CRM 133826).  

  ----transcrição-- A maioria da população está no sobrepeso, sendo que mais que 20% dela já é obesa. A obesidade é um dos principais fatores de risco para diabetes e hipertensão. Com o objetivo de evitar complicações da obesidade, a cirurgia bariátrica vem crescendo muito.  Então agora temos muitos pacientes ex-obesos com grandes perdas ponderais, seja ela pela cirurgia bariátrica ou até mesmo por dieta e esses pacientes que sofreram essas grandes perdas começam a ter sequelas, que é o excesso de pele no corpo. Esse excesso de pele no corpo aparece principalmente no abdome, sendo a principal região tratada.  O tratamento do abdome é a abdominoplastia e ela pode ser feita com uma cicatriz tradicional, que é horizontal ou pode ser feita a dermolipectomia em ancora, que é mais utilizada nesses pacientes com grandes perdas de peso.  A segunda cirurgia mais realizada nesses pacientes é a mamoplastia. Ela pode ser uma mamoplastia redutora, pode ser uma mastopexia, em que a aureola perdeu a posição, então tem que se fazer o reposicionamento. E tem também a mamoplastia de aumento, que é só colocação de prótese.  Outra cirurgia muito realizada é a braquioplastia, que é a cirurgia plástica nos braços, que pode ser feita com lipoaspiração, lipoaspiração associada a uma ressecção de pele e essa ressecção de pele pode ser feita tanto longitudinal, como longitudinal com um pouquinho de ressecção na axila ou também, em alguns casos mais selecionados, com ressecção de pele somente na axila.  A cruroplastia é a retirada de pele nas coxas. Então uma região que concentra pele e gordura após essas perdas de peso é a região da face interna da coxa. Assim existe a cruroplastia e essa cruroplastia pode ser feita com lipoaspiração associada à ressecção de pele e ela pode ser em T, pode ser longitudinal ou pode ser num formato de L invertido, conhecido como bumerangue.  Além disso, existem outras regiões que são tratadas, como a região do dorso e a região glútea. Essa grande perda de peso, perda de volume, não ocorre somente nessas regiões, ocorre em todo o corpo. Então existem outras regiões que podem sofrer alterações e precisar de tratamento. Um outro exemplo é a face.  Era isso que eu tinha para falar sobre cirurgia nos pacientes ex-obesos. Caso queira mais informações, acompanhe nossos vídeos. Obrigado. videoCirurgia PlásticaobesidadeO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Lipedema: doença crônica do tecido adiposo

Mon, 12/18/2017 - 11:00
O Lipedema é uma doença crônica do tecido adiposo, afetando geralmente as pernas, ancas e braços. É caracterizado por uma deposição maior de tecido gorduroso simétrico nos membros inferiores ou superiores, ocorrendo uma assimetria entre tronco e membros. Pode ser hereditária e ocorre quase exclusivamente em mulheres. Assista ao vídeo e veja mais detalhes com o Dr. Alexandre Amato (108651).  

--transcrição--     Olá! Sou doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e hoje vamos falar sobre lipedema, que é frequentemente confundido com o linfedema. O lipedema é uma doença crônica que atinge na maioria das vezes as mulheres. Aliás, é muito rara em homens.  É uma doença com características genéticas, hereditárias, embora não tenha sido identificado o gene específico, em que ocorre uma deposição maior de tecido gorduroso simétrico nos membros inferiores mais frequentemente, mas também nos membros superiores, ocorrendo uma assimetria entre a deposição de gordura no tronco e abdome com relação aos membros.  Então, são aquelas pessoas que têm as pernas muito gordas e têm dificuldade de perder o peso nas pernas quando fazem dieta, quando fazem exercício. Mas essa gordura também traz outros sintomas, sintomas que incomodam bastante. Sintomas como dor nos tecidos moles, tanto ao toque, com a sensibilidade maior, mas também uma dor generalizada nas pernas. Muitas vezes essa dor acaba se confundindo com outras causas de dor, como uma doença venosa, como o linfedema.  O paciente pode relatar também uma queixa de inchaço. Esses inchaço nas pernas que não diminui, não consegue controlar, pode estar associado ao lipedema.  Facilidade de formar hematomas, equimoses, qualquer pequena pancadinha forma grandes hematomas. Seria uma fragilidade capilar, mas isso também está associada ao lipedema. Normalmente os sintomas ocorrem após grandes alterações hormonais na mulher. Então após a puberdade, após a menopausa ou após uma gestação, pode acabar desencadeando a formação e a deposição de gordura do lipedema.  Existem outros sintomas que não são tão frequentes, mas que também estão associados, mas o importante é a gente diferenciar das outras causas de hedema de membros inferiores. Então a insuficiência venosa crônica, veja nosso vídeo sobre a insuficiência venosa crônica, e o linfedema, sobre o qual também temos um vídeo mostrando os principais sintomas.  Qualquer dúvida procure o cirurgião vascular. Se você curtiu esse vídeo, compartilhe. VascularlipedemaO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Erisipela: A infecção que causa vermelhidão na pele

Mon, 12/18/2017 - 10:56
A erisipela é uma infecção da camada superficial da pele que provoca feridas vermelhas, inflamadas e dolorosas, e se desenvolve principalmente nas pernas, rosto ou braços, apesar de poder surgir em qualquer parte do corpo. Esta doença é mais frequente em pessoas com mais de 50 anos de idade, obesos ou diabéticos. Pode ser causada por uma bactéria específica (Streptcoccus pyogenes), ou por celulites. Assista ao vídeo e veja mais detalhes com o Dr. Alexandre Amato (108651).  

--transcricao--     Olá, sou o doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e hoje vou falar um pouquinho sobre erisipela. A erisipela é uma infecção extremamente comum em que acaba causando um grande vermelhão na perna. Essa hiperemia, esse vermelhão decorrente de uma infecção por uma bactéria localizada no tecido subcutâneo e derme, em membro inferior.  A erisipela é causada por uma bactéria bem específica, mas existe também a celulite, que aí não é celulite estética que todo mundo fala. A celulite também é uma infecção que pode ocorrer em tecidos subcutâneos e aí por outras bactérias menos graves. Mas as duas funcionam mais ou menos do mesmo jeito, tanto a erisipela, quanto a celulite.  É uma infecção que precisa de uma porta de entrada. Essa porta de entrada normalmente ocorre em pequenas feridas no pé e a ferida mais comum é a micose. Então quem tem uma micose, a gente sabe que a micose ocorre por causa de um fungo. Não é esse fungo que acaba causando a erisipela, mas as pequenas rachaduras, as pequenas feridas acabam sendo então a porta de entrada para essa bactéria que vai desencadear essa infecção.  O paciente que tem então vermelhão na perna por causa de uma erisipela vai ter os sinais sistêmicos de uma infecção. Pode ter febre, pode ter calafrios, pode ter infecção mostrada no sangue também.  E a erisipela deve ser tratada rápida e deve ser tratada com antibiótico sistêmico indicado pelo seu médico. Muito frequentemente os pacientes procuram o cirurgião vascular para o tratamento da erisipela, mas não espere passar até o consultório do cirurgião vascular. Se for demorar muito, vá ao pronto socorro, já inicie o tratamento, que é importante começar cedo, para ter a menor quantidade de dano no nosso sistema linfático possível.  Quem tem a erisipela vai acabar tendo esse dano no tecido linfático, que pode acabar causando inchaço no futuro e predispor a novos eventos de erisipela.  Então se tiver a suspeita, se tiver a dúvida, procure o seu médico o mais rápido possível.  Muito obrigado pela atenção e estamos à disposição. erisipelavideoVascularamatotvO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Tratamento de Lipedema

Mon, 12/18/2017 - 10:52
O tratamento do Lipedema é baseado em 5 pilares, que visam oferecer melhor qualidade de vida ao paciente. O mais indicado é a prática de exercícios físicos, terapia de compressão, dieta, medicamentos que ajudam a aliviar os sintomas e a cirurgia para retirar o excesso de tecido gorduroso. Assista ao vídeo e veja mais detalhes com o Dr. Alexandre Amato (108651).  

--transcrição--   Olá! Sou o doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e hoje vamos falar sobre outros aspectos do lipedema.  A história de quem tem o lipedema muitas vezes é dramática porque não existe um exame único que se faça e que determine a existência do lipedema. Então não tem um exame de sangue, não tem um exame de imagem. E acaba sendo um diagnóstico por exclusão.  Isso quer dizer que muitas pessoas passam a vida toda indo de médico em médico sem ter o diagnóstico do lipedema. E isso traz algumas angústias, algumas dificuldades. São pessoas que muitas vezes tiveram durante a vida tentativas de dieta, de exercício físico para perder peso, via a dificuldade, não conseguia perder o peso e em algum momento acaba desistindo desse tratamento e aí acaba tendo outro problema que é a obesidade.  Então essa sequência pode ocorrer, paciente com lipedema e que acaba tendo a obesidade depois, não por causa do lipedema, mas simplesmente porque deixou de se cuidar.  Agora a pergunta principal é: qual que é o tratamento do lipedema? O tratamento é baseado em cinco pilares. São os cinco pontos principais, não existe um remedinho milagroso, a gente tem que mudar vários aspectos.  O primeiro deles é exercício físico. É necessário fazer exercício físico, mesmo com a dificuldade da perda da gordura em membros inferiores, o exercício físico é muito importante. A terapia de compressão, elassocompressão, inelástica, elástica, tudo isso orientado pelo médico, pode auxiliar. A dieta também é muito importante. O medicamentoso, existem medicamentos que podem melhorar os sintomas e muitas vezes atingindo o objetivo. Mas também existe o tratamento cirúrgico. O tratamento medicamentoso não retira a célula doente. A única maneira de se retirar a célula doente é com a cirurgia. Então é possível cirurgicamente diminuir a quantidade desse tecido gorduroso, pode haver uma melhora estética, mas o objetivo para quem tem lipedema não é o tratamento estético, único e simplesmente, mas sim a diminuição dos sintomas que o lipedema acarreta, principalmente a dor, o inchaço e muito mais.  Então, qualquer dúvida nós estamos à disposição. Se você gostou desse nosso vídeo, curta e siga nosso canal no YouTube. Obrigado! lipedemaVascularamatotvvideoO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Varizes: As veias retiradas na cirurgia não fazem falta?

Mon, 12/18/2017 - 10:47

As veias são responsáveis por trazer o sangue de volta ao coração. Para isto ocorrer elas têm de estar com o funcionamento normal. As veias que são varicosas são as que não estão trabalhando adequadamente, ou seja, não estão cumprindo a função de levar o sangue na direção correta. Por isso, a retirada dessas veias não irá fazer falta. Assista ao vídeo e veja mais detalhes com o Dr. Alexandre Amato (108651).

 

transcrição:

Olá, sou o doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e hoje eu vou responder uma pergunta muito frequente sobre varizes, que é: a retirada das veias não vai fazer mal? Essas veias não vão fazer falta?

Em primeiro lugar, as veias são parte do nosso sistema circulatório e ela trazem o sangue de volta para o coração. Enquanto as artérias levam para a periferia, a veia traz o sangue de volta para o coração. Então ela tem um sentido, um fluxo muito bem definido que é da perna para cima. Isso é direcionado por válvulas que abrem e fecham dentro dessa veia.

As veias que estão varicosas, as veias que estão doentes, essa válvula, e consequentemente a direção desse fluxo, não funcionam mais. Então o sangue nas veias varicosas acaba tendo refluxo, ou seja, ele pode ir tanto para cima, quanto para baixo, causando a hipertensão venosa.

As veias que são varicosas não estão trabalhando adequadamente. Elas não estão levando o sangue na direção correta. Então a retirada dessas veias não vai fazer falta nenhuma.

Agora tem outro aspecto bem interessante e importante nessa pergunta. Nós temos dois sistemas venosos importantes na perna, que é o sistema venoso profundo e o sistema venoso superficial. O sistema venoso profundo é responsável por 90% do retorno venoso, enquanto o sistema venoso superficial é responsável somente por 10% do retorno venoso. Então a retirada das veias desse sistema venoso superficial simplesmente vai direcionar esse fluxo para o sistema venoso profundo que dá conta. Ele é capaz de fazer esse retorno venoso.

Veja, estou falando de uma pessoa que tem o sistema venoso profundo adequado, funcionando, que, na maior parte dos casos de varizes, é assim que ocorre. Algumas pessoas têm problema no sistema venoso profundo e aí a questão é completamente diferente.

Mas no caso comum de varizes onde não tem o acometimento do sistema venoso profundo, a retirada das veias doentes do sistema venoso superficial não acarreta problema no sistema circulatório, melhorando até o retorno venoso.

Se você gostou do nosso vídeo, curta. Obrigado! 

varizesVascularamatotvvideoO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Discografia: O exame que detecta lesões na coluna

Mon, 12/18/2017 - 10:41
A Discografia é usada para ajudar a determinar a origem da dor na coluna. O procedimento consiste na injeção de contraste no disco, que pode reproduzir a dor ou apresentar as características de um disco doente. Assista ao vídeo e veja mais detalhes com o Dr. Marcelo Amato (CRM 116579).  

--transcrição --   Olá! Eu sou Marcelo Amato, sou neurocirurgião do Instituto Amato e hoje eu vou falar um pouco de discografia.  Alguns pacientes com dor na coluna apresentam lesão nos discos intervertebrais, protrusões, abaulamentos, fissuras, entre outros. Mas nem sempre é possível culpar essas alterações que são vistas na ressonância magnética pelos sintomas apresentados pelo paciente.  Uma hérnia de disco grave, com necessidade de cirurgia, por exemplo, tem sintomas bem definidos, de dor incapacitante, perda de sensibilidade ou perda de força, mas a maioria dos pacientes ficam num meio termo, com muito tempo de tratamento clínico, fisioterapia e sem melhora e os exames de imagem mostrando essas alterações.  Como já conversamos algumas veses aqui, as infiltrações e os bloqueios na coluna ajudam a identificar a exata estrutura responsável pela dor do paciente. Mas hoje eu vou falar um pouco mais da discografia, que é um teste para saber se o disco está doendo.  Como eu disse, abaulamentos, protrusões, fissuras, não querem dizer exatamente que a dor está vindo dali. Mas com esse teste é possível saber sendo, portanto, considerado um complemento ao estudo da ressonância magnética.  É um procedimento que é feito com anestesia local. A agulha é introduzida até o disco e injeta-se contraste. A maneira como esse contraste é absorvido pelo disco já nos dá bastante informação e a discografia é considerada positiva quando a dor do paciente é reproduzida com o procedimento.  Não é um procedimento doloroso, mas pode ser realizado com sedação para maior conforto do paciente, se ele assim desejar.  Se esse assunto te interessar, procure mais nas nossas redes sociais. discografiaNeurocirurgiaNeurologiacolunaO que você acha deste artigo?:  0 No votes yet
Categories: Medical

Pages