Amato Consultório Médico

Subscribe to Amato Consultório Médico feed
Updated: 8 hours 59 min ago

6 áreas de excesso de pele ao perder peso: Ex-obeso

Sat, 08/26/2017 - 18:22
Ex-obeso

Após perder peso

Nos tempos atuais, a maioria da população (51%) está acima do peso ideal, sendo que a obesidade  atinge 18%  da população. A obesidade é um fator de risco para diversas doenças, principalmente diabetes e hipertensão. Com o objetivo de combater essa doença e melhorar a qualidade de vida desses pacientes, além de introdução de dietas, mudança de hábito, e medicações, a cirurgia bariátrica vêm crescendo, assim como os pacientes que conseguiram vencer essa etapa e emagreceram.
Pacientes que tiveram grandes perdas ponderais dificilmente conseguem estabilizar no peso ideal sem sequelas, pois a pele já não tem elasticidade e, portanto, não consegue acompanhar esse emagrecimento. Fica em excesso em muitas partes do corpo, sendo um novo problema para esses indivíduos. 
A cirurgia plástica é essencial na abordagem desses pacientes, principalmente para preservar um contorno corporal mais harmônico, assim como reconstruir deformidades, melhorando a qualidade de vida e trazendo mais conforto ao paciente, mas, infelizmente, são cirurgias que não são isentas de cicatrizes.
As principais regiões que precisam de cirurgia são:
Abdome

  • O abdome é, sem dúvida, a região mais acometida pelo acumulo de pele. Conhecido como abdome em avental, a sua correção é uma das poucas cirurgias nesses pacientes que pode ser coberta pelos planos de saúde.  A dobra do abdome sobre ele mesmo pode até causar infeções bacteriana, candidíase, escoriações, odor fétido, etc. O abdome pode apresentar hernias abdominais e diástases.
  • A cirurgia pode ser feita em carater higiênico nos casos em que houve perda de peso, porém não suficente, mas com sinais de infeção, escoriações, odor, ou quando tiver grandes hérnias
  • Pode ser realizado a abdominoplastia clássica ou em âncora.

Mamas

  • O tratamento das mamas depende do volume, tamanho e excesso de pele. 
  • Em mamas muito volumosas pode ser realizado apenas a mamoplastia redutora.
  • Em mamas com ptose (ou seja, caídas), deve ser realizado a mastopexia e dependendo do volume desejado pode ou não ser colocado um implante mamário (protese de silicone) 
  • Em homens pode apresentar a ginecomastia que é o aumento da mama as custas do aumento da glândula mamária, ou a pseudoginecomastia que é o aumento das mamas sem aumento de glandula mamária. O tratamento varia conforme cada caso, podendo ser realizado adenectomia,e/ou lipoaspiração, e/ou ressecção de pele

Braços

  • Para tratar o excesso de pele nos braços a cirurgia preconizada é a braquioplastia, em que a cicatriz final fica ao longo do braço e na axila, ressecando pele. Existem opções com cicatrizes reduzidas que ficam escondidas nas axilas,  mas o resultado pode ser insatisfatório.
  • Pode ser associado a lipaspiração na mesma região, com diminuição da gordura nessa região.

Coxas

  • A cirurgia que trata o excesso de pele na região da coxa, prinicpalmente na face medial (parte de dentro), é a cruroplastia, a cicatriz pode ser vertical, obliqua no sentido da raiz da coxa, ou ter um formato em "L" invertido, havendo outras variações tecnicas e muitas vezes está associada a lipoaspiração dessa região

Dorso

  • O tratamento do excesso de pele e gordura no dorso é chamado de torsoplastia, pode ser tratado também em uma abdominoplastia circunferêncial, continuando a cicatriz da abdominoplastia.

Gluteo

  • A região glutea sofre principalmente queda, a sua suspensão pode ser realizada associada a torsoplastia, com preenchimento gluteo com tecido do dorso, ou até mesmo com a colocação de implantes de silicone.

 
Autor: Dr Fernando Amato

plásticaobesidadecirurgia
Categories: Medical

Escolha do implante mamário com simulação 3d

Sun, 08/20/2017 - 12:21

O Dr Fernando Amato acaba de publicar artigo sobre técnica muito interessante de escaneamento tridimensional e simulação de prótese de mama. Leia na integra abaixo:

Breast Augmentation

Tags: 3dmamaCirurgia Plásticaplástica
Categories: Medical

Potencial Evocado Somatossensitivo e Potencial Evocado Motor

Sat, 08/19/2017 - 20:42
Potencial Evocado

Somatossensitivo e Motor

Os potenciais evocados são sinais elétricos gerados pelo sistema nervoso em resposta a a algum estímulo. Em geral, estímulos sensitivos, visuais ou auditivos são utilizados para estudo da integridade das vias neuronais, desde o órgão captador do estímulo, passando ao longo dos nervos até as diferentes regiões do cérebro responsáveis pelo processamento de determinada informação. Por exemplo, no potencial somatossensitivo, estímulos sensitivos realizados no punho ou no tornozelo, passam pelo nervo periférico, pela medula espinhal, tronco encefálico e então alcançam diferentes áreas do córtex cerebral, onde os sinais são finalmente captados através de sensores posicionados no crânio. As respostas são gravadas em um equipamento que amplifica os sinais e produz gráficos que serão avaliados pelo médico. Desta forma, é possível analisar a integridade da via neuronal da sensibilidade, de forma análoga a um circuito elétrico.  
Os estímulos realizados nesse teste, são estímulos elétricos de baixa intensidade e são geralmente bem tolerados pelos pacientes, apesar de poder causar leve desconforto. O mesmo não acontece para o potencial evocado motor. Neste exame, o estímulo elétrico é gerado no crânio e captado nos membros, pois a idéia é testar a via neurológica responsável por levar as informações de movimento desde o cérebro até os músculos dos braços e pernas. Por esse motivo, o potencial evocado motor, apesar de extrema utilidade para diagnóstico de doenças neurológicas, só é realizado com a presença de anestesista para que o paciente fique sedado durante o exame. 
O potencial evocado motor é hoje, amplamente utilizado para a monitorização intra-operatória em cirurgias neurológicas ou cirurgias de coluna, pois garante informação precisa da integridade das vias neurológicas para o cirurgião enquanto o paciente encontra-se anestesiado. 
Pode e deve ser também utilizado como exame ou para planejamento operatório em sistema de hospital dia, ou seja, em ambiente preparado para sedação ou anestesia, sem necessidade de internação, o paciente será liberado alguns minutos após acordar.
 
Autor: Dr Marcelo Amato

exameNeurocirurgiaNeurologiaprocedimentoprocedimentos
Categories: Medical

Combate ao fumo e tabagismo: parar de fumar

Mon, 08/07/2017 - 11:53
  A cardiologista dra. Marisa Amato explica quais são as doenças decorrentes do hábito de fumar cigarros. Confira!  

  **** Transcrição *****   Eu sou a doutora Marisa Amato, cardiologista aqui do Instituto Amato. E hoje nós vamos falar sobre as doenças causadas pelo hábito de fumar. O tabaco é o único produto de consumo legal que mata a metade dos seus usuários, ele é um dos fatores determinantes das maiores causas de morte que são as doenças cardiovasculares e o câncer. O tabaco na fumaça do tabaco existem mais de cinco mil substâncias nocivas sendo que as mais conhecidas são a nicotina e o monóxido de carbono. A nicotina o efeito da nicotina é aumentar a frequência cardíaca e a pressão arterial prejudicando muito a irrigação sanguínea. O cigarro, a nicotina também causa uma falsa sensação de tranquilidade de equilíbrio emocional continua dessa fumaça causa uma tolerância a essa droga fazendo com que cada vez o indivíduo precisa fumar mais. O monóxido de carbono ele ocupa o lugar do oxigênio nos glóbulos vermelhos do sangue, ele também agride a parede arterial e ele aumenta a viscosidade do sangue, causando uma incidência maior de trombose arterial. A gravidade dos efeitos do tabagismo dependem de dois fatores, da quantidade e do tempo de uso. Os efeitos imediatos são o aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca, diminuição da temperatura da pele causando as extremidades frias, o mal hálito, a diminuição do apetite, tontura, diminuição da capacidade respiratória, tosse e aumento da trombose arterial. Agora os efeitos a longo prazo são principalmente o câncer e o órgão mais atingido é o pulmão, mas também atinge a laringe, a cavidade oral, a bexiga, pâncreas, útero, rins, fígado, quase todos os órgãos. E o alcatrão é a substância cancerígena responsável pelo início do câncer, 87% das mortes de câncer de pulmão são consequentes ao tabagismo. As doenças respiratórias obstrutivas, como o enfisema e a bronquite crônica, elas são quase que definitivas, porque a fumaça destrói os cílios que existe no epitélio do pulmão e isso causa o acúmulo de muco nas vias aéreas respiratórias. A fumaça ela também danifica completamente os alvéolos que perdem a capacidade de absorver o oxigênio do ar. E também os pulmões acabam perdendo a elasticidade e não conseguem expandir e contrair levando o indivíduo a ter aquela respiração ofegante e falta de ar. As doenças arteriais como infarto acidente vascular cerebral e doença arterial obstrutiva crônica, elas também são consequências da nicotina que causa uma vasoconstrição e diminui a elasticidade das artérias e do monóxido de carbono que diminui o transporte de oxigênio para os órgãos e lesa a parede das artérias. As alterações a longo prazo elas são como, por exemplo, a impotência masculina, a infertilidade tanto masculina, como feminina, aquela cor amarelada nos dentes, as placas bacterianas, a gengivite acaba perdendo dentes precocemente são as doenças infecciosas Macas bacterianas acaba perdendo dentes, rugas precoces osteopenia, osteoporose, a perda da visão, a rouquidão, o abaixamento da voz e a maior propensão a ter doenças infecciosas. Bom, a expectativa de vida de um fumante é em média de 20 a 25 anos menor do que a do não fumante. E o que acontece se o indivíduo parar de fumar? Bom, se já atingiu alguns danos irreversíveis, como o enfisema e a doença pulmonar obstrutiva crônica, esses não vão regrediu, porém 20 minutos após parar de fumar a frequência cardíaca e a pressão arterial voltam ao normal, duas horas depois não há mais nicotina no sangue, 8 horas depois o nível de oxigênio está normal no sangue, 12 horas depois a capacidade pulmonar já melhorou, dois dias o paladar e olfato estão normalizados, em três semanas já existe uma a melhora da capacidade respiratória, em um ano o risco de morte por infarto já caiu pela metade, em 10 anos o risco de câncer caiu pela metade e o de infarto é igual ao de quem nunca fumou, e em 20 anos o risco de câncer é igual ao de quem nunca fumou. Bom, o risco do câncer é drasticamente reduzido depois de 10 anos de parar de fumar, principalmente se a interrupção do vício acontecer antes dos 40 anos de idade, por isso é preciso colocar numa balança o prazer de fumar e os danos causados ao organismo e assim tomar uma decisão, é preciso colocar numa balança o prazer de fumar e os danos causados ao organismo e tomar uma decisão. Para maiores informações acesse as nossas redes sociais.  

 

videotabagismoCardiologia
Categories: Medical

Pré natal na gestação de fertilização in vitro (FIV)

Mon, 08/07/2017 - 11:49
A dra. Juliana Amato os cuidados no pré natal de uma gestação gerada por meio de fertilização in vitro. Confira!  

Muitas dúvidas decorrem sobre o pré Natal após se engravidar de Fertilização in vitro. será que será um acompanhamento normal ou de alto risco? Na verdade, depende de cada caso.

O médico deverá avaliar a mulher como um todo, doenças pregressas como alterações da tireóide, pressão alta, diabetes devem ser acompanhadas com mais frequência.

Gestações em pacientes acima de 35 anos sem nenhuma doença associada são acompanhadas a cada mês e nos últimos 3 meses a cada 15 dias. Alem dos exames que fazem parte da rotina do Pré natal podem ser incluídos outros mais específicos, como por exemplo uma amniocentese, doppler, dosagens de hormônios ou glicemia.

O importante aqui é ter em mente que cada gravidez é única e que o acompanhamento que fuja da rotina do Pré natal normal deve ser individualizado para cada caso.

  ***** Transcrição *****   Olá, meu nome é Juliana Amato. Hoje nós vamos conversar sobre o pré-natal em pacientes que foram submetidas a fertilização in vitro. Muitas pacientes que fazem o tratamento de fertilização in vitro tem dúvidas como será o seu pré-natal, se vai ser um pré-natal normal, se ela vai ter que fazer mais exames, se ela vai ter que vir em consultas mais vezes. Como funciona. As pacientes que se submeteram a fertilização in vitro até 35 anos sem nenhuma doença de base é um pré-natal normal. O que vai ocorrer nas consultas? Ela vai fazer todos os exames a cada 2 ou 3 meses de gravidez exame, de sangue, sorologia para algumas doenças, ultrassom, vão fazer quatro ultrassons durante esse pré-natal que é o de base, vão fazer quatro estações durante o pré-natal são dois morfológicos e mais dois obstétricos. E nas pacientes acima de 35 anos se tiverem alguma doença de base as consulta vão ser menos espaçados uma frequência de duas vezes ao mês e vão fazer mais exames para detectar algumas doenças. O que é feito durante o pré-natal? Normalmente se fazem exames sorologia para Hepatite, HIV, hemograma para ver se tem anemia, sorologia para sífilis ultrassons. Ultrassom morfológico  de primeiro trimestre  ele é realizado entre a 12ª e 14ª semana de gravidez ele aquele ultrassom que rastreia a síndrome de Down. O segundo ultrassom morfológico ele é feito entre a 20ª semana e a 22ª semana de gravidez e ele vai detectar outras malformações e como que tá o crescimento desses embriãozinho, desse bebezinho. As pacientes que foram submetidas a fertilização in vitro além desses dois ultrassons vão fazer mais ultrassons, mas no início da gravidez para ver se esse embrião ele tá se desenvolvendo bem, se ele está bem fixado, se ele vai ter algum descolamento de placenta, entre outros probleminhas que podem ocorrer nesse início de gravidez. Bom, isso que eu gostaria de falar para vocês hoje um pouquinho sobre essa dúvidas do pré-natal em pacientes que foram submetidas a fertilização in vitro. Para mais informações só acessar as normas redes sociais e curti-las. videoclínica de infertilidadefertilidadeobstetrícia
Categories: Medical

Linfedema: Inchaço das pernas

Mon, 08/07/2017 - 11:39
Linfedema

Confira mais sobre o Linfedema, doença que atinge muitas pessoas atualmente, mas é pouco comentado atualmente. O cirurgião vascular dr. Alexandre Amato esclarece tudo sobre esse doença.  

  **** Transcrição ****     Olá, sou doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do Amato Instituto de Medicina avançada. E hoje nós vamos falar sobre linfedema, linfedema que é um problema que atinge tantas pessoas e tão pouco comentado por aí. O linfedema é o acúmulo de líquidos e proteínas no interstício no tecido entre os vasos e nos tecidos nossos membros inferiores, membros superiores e inferiores. Linfedema pode ocorrem em qualquer parte do nosso corpo. Normalmente membros superiores ele está associado a um pós-operatório, ou seja, paciente faz uma cirurgia de câncer de mama e fica com linfedema depois, em membros inferiores está mais associado com a erisipela ou com as infecções de repetição. O linfedema é uma das causas de inchaço, existem várias outras que não estão associados com o linfedema, por exemplo, insuficiência cardíaca, na insuficiência venosa, o mixedema, tireoide, e várias outras. Então, para fazer o diagnóstico é preciso primeiro afastar essas outras causas para depois chegar no diagnóstico do linfedema. O linfedema não possui uma cura, mas existe o tratamento então são maneiras da gente é controlar a doença. O tratamento se baseia em quatro pilares, que se consiste na drenática manual que não tem nada a ver com essa drenagem linfática com essa massagem que é feita por aí, a drenagem linfática de verdade ela é um pouquinho diferente, é preciso encontrar um profissional adequado que saiba fazer a drenagem corretamente. Também baseia-se em exercícios linfomiocinéticos que ajudam a bombear a linfa novamente e baseia-se também em terapia de compressão então o uso de meias elásticas ou compressão inelástica também, existem várias técnicas atualmente muita tecnologia aplicada na terapia de compressão atualmente. E no Cuidado com a pele e cuidados locais então esses cuidados são muito importantes para evitar feridas, evitar porta de entrada para infecção, no caso do membro inferior evitando uma nova i linfedema erisipela e que progressivamente vai piorando cada vez mais a situação do linfedema. Então, esses quatro pilares são os principais no tratamento do linfedema. Com relação aos cuidados locais, veja o vídeo sobre orientação para pé diabético, apesar de ser para pé diabético todas as orientações valem também para quem tem linfedema. Então curta nosso vídeo, compartilhe e obrigado por nos assistir. Vascularlinfedemalinfáticovideo
Categories: Medical

Campanha Internacional do Combate ao Colesterol: dr. Antônio Fernando

Mon, 08/07/2017 - 11:34
Campanha Internacional do Combate ao Colesterol

O cardiologista dr. Antônio Fernando lembra alguns pontos importantes que devemos levar em consideração para evitar complicações relacionadas ao colesterol, cuja data de conscientização internacional é dia 8 de agosto. Confira!  

  **** Transcrição *****     Olá todos, meu nome Antônio Fernando, eu sou médico cardiologista aqui da Clínica Amato. E nesse dia 8 de agosto vai ter a campanha do combate internacional ao colesterol. Então, é importante lembrar, usar essa data para lembrar de lembrar de fazer suas atividades físicas controle de alimentação procurar o seu cardiologista para prevenção.  Lembrar que o colesterol é um dos fatores principais de risco cardiovascular então uma vez que você tem um colesterol mais alto ou uma fração LDL do colesterol um pouco mais alto, o risco cardiovascular aumenta muito, é um dos principais fatores da produção da formação da placa de ateroma que acaba destruindo os vasos, enfim acaba causando um infarto, angina e tanto desconforto, tanta morbimortalidade para as pessoas que tem a doença. Então, é fundamental usar essa data para lembrar de procurar o seu cardiologista, cuidar de alimentação e realizar atividade física. Para mais informações a respeito do assunto entre nosso site do Amato da clínica Amato e curta nossa rede social. videoCardiologiacolesterol
Categories: Medical

Preservação da fertilidade feminina

Mon, 08/07/2017 - 11:27
Preservação da Fertilidade

Feminina

A obstetra e ginecologista dra. Juliana Amato explica alguns hábitos importantes que as mulheres devem ter se quiserem aumentar as chances de engravidar. Confira!  

 

Preservação da Fertilidade

Hoje falaremos sobre os hábitos que ajudam o casal a preservar a fertilidade. manter hábitos saudáveis, cuidar do corpo e da mente são peças chaves na manutenção da saúde de qualquer pessoa, assim como da saúde sexual. 

Evitar o cigarro - este contém toxinas prejudiciais ao nosso organismo, além do risco de desenvolver câncer comprometem a qualidade de óvulos e espermatozóides.

Alimentação saudável e Prática regular de exercícios físicos - sabe-se que a obesidade altera os níveis hormonais levando a Síndrome metabólica e dificuldade para engravidar e a magreza excessiva impede a ovulação e com isto as chances de gravidez. 

Medicamentos - o uso de alguns medicamentos podem afetar a produção de espermatozóides pelo homen e a ovulação na mulher. Converse com seu médico sobre as medicações que usa para uma adequada orientação.

 

  ***** Transcrição *****     Olá, meu nome é Juliana Amato, eu sou ginecologista e obstetra da Amato Instituto de Medicina Avançada. E hoje nós vamos conversar um pouquinho sobre a preservação da fertilidade feminina. Então, o que a mulher ela deve tomar cuidado, que a mulher deve se ater para preservar a sua fertilidade. Não fumar, existem estudos mostrando que o tabagismo ele altera e muito a qualidade dos óvulos, assim como ele também altera a qualidade dos espermatozoides. Então o indicado é que se evite o tabagismo. Manter hábitos de vida adequados, como, atividade física regular, uma boa alimentação, evitar ficar alimentos com muito conservante. Muito artificiais, isso também prejudica a qualidade do óvulos. Além disso o que a mulher deve fazer e se ater quando ela chega por volta dos 35 anos. À partir dos 35 anos a nossa fertilidade ela tem uma queda, ou seja, ocorre uma diminuição da qualidade e da quantidade dos óvulos então chegando nessa época da vida dela ela tem que se preocupar em preservar a sua fertilidade através do congelamento de óvulos. Muitas mulheres elas não têm uma perspectiva de 35 anos de quando elas vão ter filhos, normalmente não tem um namorado, não tem um parceiro fixo.  Então o ideal é que elas conversem com o seu ginecologista, conversem com o médico especialista em reprodução assistida, para que isso seja feito. Bom, era isso que eu gostaria de falar com você hoje. Para mais informações acesse nossas redes sociais e curtam no Facebook. videofertilidade
Categories: Medical

Hérnia de disco a Laser: Tratamento coluna com laser

Mon, 08/07/2017 - 11:22
Hernia de Disco

Laser

O neurocirurgião dr. Marcelo Amato explica para quem a cirurgia a laser é recomendada, nos casos de hérnia de disco. Confira!  

*** Transcrição ****     Olá, eu sou doutor Marcelo Amato. E hoje nós vamos falar um pouco do tratamento a laser da hérnia de disco. Esse é o procedimento realizado nos Estados Unidos já desde a década de 80 e também em outros países da Europa, demorou um pouco para chegar aqui no Brasil, talvez por ter sido considerado um tratamento experimental por muito tempo. Hoje no entanto a literatura reforça o uso dessa técnica para o tratamento de algumas hérnia de disco principalmente as hérnias de disco contidas, ou seja, aquelas em que não houve o extravasamento do núcleo do disco através do ânulo fibroso, que é aquela cápsula, que envolve o núcleo do disco. Esse é o procedimento que é realizado no sistema de hospital dia, o paciente é realizado uma sedação e uma anestesia local através de inserção de uma agulha na região das costas do paciente, nós tentamos atingir o centro do disco, essa agulha ela posicionada na do centro do disco com o auxílio do arco cirúrgico, que é aquele equipamento de raio X que nos dá uma visão tridimensional do corpo. E aí através dessa agulha por dentro dela é passado uma fibra ótica essa fibra ela vai transmitir a energia do equipamento de laser até o centro do disco, essa energia fará com que o núcleo do disco se vaporize e dessa forma a redução a pressão dentro do disco, o volume e a pressão. A pressão reduzida dentro do disco faz muitas vezes com que o fragmento herniado retorne a sua posição habitual ou se isso não for possível a redução da pressão acaba reduzindo consequentemente a  pressão em cima das estruturas nervosas ao redor do disco, que pode ser o suficiente para trazer o alivio dos sintomas do paciente. É um procedimento que dura vinte minutos e o paciente pode ir embora para casa logo depois da cirurgia. Eu gostaria de reforçar também que assim como qualquer outro procedimento para as doenças degenerativas da colunas como as hérnias de disco, um procedimento ele nunca é suficiente, o paciente precisa adotar hábitos de vida saudável, precisa fazer uma reabilitação fortalecimento da musculatura que envolve a coluna. Adotar hábitos posturais bons como a gente já conversou aqui em outra oportunidade, porque senão muitas vezes a gente resolve o problema de um disco do paciente mas algum tempo depois ele vai ter problema no outro disco ou então em outra estrutura que seja de importância para o funcionamento correto da coluna. Bom, gente, hoje foi isso que eu quis mostrar para vocês. Para mais informações sobre esse ou outros procedimentos, acesse o nosso site e acompanhe nossas publicações nas redes sociais. Neurocirurgiacolunahérnialaser
Categories: Medical

Cuidados com o pé diabético. O que todo diabético deve saber.

Mon, 08/07/2017 - 11:16
Pé Diabético

Cuidados

O dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular, explica quais são os principais cuidados que os diabéticos devem ter com os pés.  

  **** Transcrição *****       Olá, sou doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato. E hoje vou falar sobre pés diabéticos e os cuidados que temos que ter. As orientações valem não só para quem tem pé diabéticos, mas também para quem tem erisipela, insuficiência venosa crônica ou qualquer outro tipo de lesão em membros inferiores que seja necessário evitar feridas e infecções. Então eu falo aqui do pé diabético que é a situação bem comum de cinco a dez por cento da população tem. A diabetes e uma doença muito comum e com o decorrer do tempo a maior parte dos diabéticos principalmente os não controlados podem desenvolver algum grau de pé diabético. O pé diabético é uma das grandes causas no mundo de amputação e por isso todos os cuidados são até poucos para a gente evitar. Então vamos lá, o que a gente pode e deve fazer para evitar a infecção grave no pé diabético. Sabemos que o diabético tem uma dificuldade visual, uma evolução da doença existe uma perda da acuidade visual, há também uma perda da sensibilidade no pé, isso quer dizer que pequenas feridas e muitas vezes feridas grandes não são percebidas, não há a sensação tática, não há sensação  de dor então a gente têm que pro ativamente procurar essas lesões e evita-las, isso então significa que diariamente o diabético têm que examinar os seus pés a procura de pequenas feridas, pequenas lesões, pequenas rachaduras que podem crescer com o tempo, podem infeccionar e causar graves lesões. O tratamento das lesões deve obviamente ser feita em acompanhamento com o médico então se for identificado qualquer feridinha, por favor procure o seu cirurgião vascular, procure seu endocrinologista. Todos os pacientes diabéticos devem se preocupar com os pés e tomar os seguintes cuidados, então na higiene pessoal lavar e manter os pés sempre bem secos para evitar uma micose, o uso de talco pode ser orientado pelo seu médico, existem atualmente meias especiais para evitar infecção, o uso de sapatos confortáveis então, existem sapatos próprios para quem tem diabetes e para evitar lesões que são sapatos sem costuras internas. Falando em costura interna, a própria meia pode ser usada do avesso então com a costura para fora evitar o contato diário com a costura que pode causar danos pequenos, mas que podem crescer com o tempo, olhar sempre dentro do sapato para ver se não tem alguma pedrinha, algum pedacinho de unha que possa ficar cutucando o dia inteiro e no final do dia formar uma ferida, deve também tomar cuidado ao emergir o pé na agua então vai tomar o banho de banheira não vai colocar o pé primeiro na agua, porque o pé não tendo sensibilidade não vai conseguir perceber uma agua muito quente que pode queimar então colocar primeiro a mão vê a temperatura para depois entrar com o pé, evitar muito andar descalço, andar descalço é pedir para ter algum tipo de lesão com algum prego, alguma pedrinha, alguma coisa, evitar o uso da sandália de dedo que pode machucar preferindo sapatos confortáveis próprios para quem tem diabetes, ao cortar as unhas evitar aquelas bordas que podem acabar machucando os outros dedos, tomar muito cuidado para não fazer nenhum outro machucado tentando cuidar das unhas e dos pés, dos calos, não usar produtos químicos, e obviamente se não tiver parado ainda, mas tem que parar de fumar isso é um fator principal ai no tratamento do diabético, do pé diabético, de quem tem arteriosclerose e várias doenças vasculares. Então essas orientações de cuidado dos pés pode parecer um pouquinho exagerada mas é para evitar um problema a médio e longo prazo que é muito grave que ser a amputação. Obrigado pela sua atenção. Se você gostou desse vídeo compartilhe e veja as nossas outras dicas nas redes sociais. Muito obrigado. diabetesateroscleroseVascular
Categories: Medical

Trombose Venosa e Avião (TVP, tromboflebite, embolia)

Mon, 08/07/2017 - 11:10
Trombose Venosa Profunda

O dr. Alexandre Amato explica quais são as recomendações gerais tanto para quem sofre, quanto para evitar a trombose venosa em viagens de avião. Confira!  

**** Transcrição *****       Olá, sou doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular, do Instituto Amato. E hoje vou falar sobre três assuntos, trombose venosa, embolia pulmonar e avião. Que será que avião tem a ver com tudo isso? Bom, a trombose venosa é a formação de um coágulo, um trombo dentro de uma veia e isso pode causar dor e inchaço. Quando esse coagulo se desprende ele pode percorrer as veias e ir parar no pulmão causando uma embolia pulmonar. A embolia pulmonar é muito grave podendo causar até a morte, por isso que as pessoas têm o medo da trombose. Na verdade, o medo é da embolia pulmonar decorrente de uma trombose venosa profunda. Então o tratamento da trombose consiste na anticoagulação e esse tratamento visa a diminuição do risco de embolia pulmonar. Quem tem uma embolia pulmonar pode sentir muita súbita falta de ar, dor torácica, escarro com sangue, formigamento e tudo isso pode sugerir uma embolia pulmonar. Mas normalmente estão associados aos sintomas da trombose venosa também. Então a pessoas que tem uma perna inchada, tem a dor na perna e em seguida passou a ter os sintomas da embolia pulmonar. Então agora o que que tudo isso tem a ver com avião? No avião em viagens longas principalmente com mais de 3 horas há um risco maior pela situação de ficar parado de se desenvolver uma trombose e consequentemente uma embolia então o medo vem daí. Mas agora o risco não é igual para todo mundo, quem possui fatores de risco, deve se preocupar mais com uma trombose então, quais são os fatores de risco? Quem já teve uma trombose, quem tem uma trombofilia, ou seja, uma doença do sangue que pode desencadear uma trombose, quem teve uma cirurgia recente, quem está imobilizado com a perna enfaixada, engessada, quem tem alguma doença grave e mais alguns outros fatores também. Existe um trabalho bem interessante um trabalho antigo que foi publicado mostrando quem teve trombose e tinha viajado de avião, dessas pessoas quase totalidade estava sentada em na janelinha, não estava sentado no corredor então isso vem do fato de que quem está no corredor acaba se movimentando mais tendo mais liberdade de movimentação do que quem está na janelinha. Então vamos lá, o que a gente pode fazer para evitar uma trombose e consequentemente uma embolia pulmonar no avião? Então, em primeiro lugar é não ficar parado o tempo todo tentar se movimentar, fazer exercícios na perna para bombear o sangue de volta, tomar bastante liquido o liquido não só dilui o sangue que não fica tão espesso, mas também te obriga a ir no banheiro que acaba se movimentando mais, o uso da meia elástica   serve não só para evitar trombose, mas também diminui os sintomas de uma viagem prolongada, como aquele inchaço no final da viagem e dor, sensação de peso e cansaço nas pernas. Outra dica agora, é usar o corredor e não a janelinha, Então como recomendações gerais para todo mundo eu digo, fazer exercícios de panturrilha então movimentar a perna durante o voo, se movimentar o máximo que puder, se hidratar bem tomar bastante liquido. E quem tem fator de risco, primeiro ter uma orientação pelo seu médico, pelo seu cirurgião vascular, mas basicamente vai ser o uso da meia elástica e possivelmente em alguns casos o uso de medicação anticoagulante para deixar o sangue mais fino e com menos risco de trombose. Se você gostou das informações compartilhe nosso vídeo e veja os nossos outros vídeos nas mídias sociais. Obrigado. trombosevenosaVasculartvp
Categories: Medical

Hematomas

Fri, 07/21/2017 - 22:00
Hematoma

Equimose

HEMATOMA
O hematoma, por definição, é uma coleção de sangue fora dos vasos sanguíneos.
Pode acontecer em qualquer parte do corpo, em órgãos internos, ou até mesmo na pele. 
Normalmente ocorrem em consequência da lesão da parede vascular. Ocorre muito após um trauma, pode ser por um acidente, uma pancada ou batida ou até mesmo após um procedimento cirúrgico. Possui outras causas clinicas que estão relacionadas a doenças de coagulação, doenças vasculares e até uso de medicamentos.
Com o isso ocorre a passagem das células sanguíneas para o tecidos mais próximos. Quando ocorre na pele, aparecem aqueles "roxinhos",  que muitas vezes são chamados, erroneamente, de hematomas, mas dependendo do tamanho, tecnicamente eles podem ser classificados como: equimoses, petéquias e púrpuras.
As petéquias são pequenas manchas puntiformes, geralmente em grupos, de 3 a 4mm
As púrpuras são manchas um pouco maiores de no máximo 1 cm.
E as equimoses são as manchas maiores que 1 cm.
Chamar uma macha de hematoma, pode levar a falsa idéia de que realmente existe uma coleção de sangue e que talvez precise ser drenado.
Evolução da cor da equimose dependerá da própria degradação da hemoglobina, que está presente no sangue.
Nós primeiros dias, devido a presença de hemoglobina sem oxigênio, a mancha fica vermelho-violáceo, o famoso “roxinho". Com o início da degradação da hemoglobina ocorre a formação de biliverdina, com uns 3 a 6 dias,  e fica verde azulado, que depois se degrada em bilirrubina com 7 a 10 dias ficando amarelada e  finalmente com 10 a 15 dias fica com cor castanha amarronzada por causa da hemossiderina, até sumir.
O acúmulo de hemossiderina na pele, que é rica em ferro, pode causar manchas, e com a exposição solar pode aumentar ainda mais as chances de ficar com manhas. 
 
Já falamos de hematomas antes aqui.

hematomaequimosedermatologiaCirurgia PlásticaVascular
Categories: Medical

Câncer de mama

Sat, 07/01/2017 - 14:18
A Dra. Priscila Santos, mastologista, vai falar um pouco sobre alguns mitos e verdades do câncer de mama, que é uma doença muito frequente, além de ser a primeira causa de morte por câncer entre as mulheres. Saiba mais no vídeo.   *** * Transcrição   Olá, eu sou Priscila Santos, eu sou médica mastologista aqui do Instituto Amato. Hoje nós vamos falar um pouco sobre mitos e verdades em relação ao câncer de mama.   O câncer de mama é uma doença muito frequente, é o segundo tipo de câncer mais frequente e é o primeiro em mortalidade entre as mulheres, daí a sua importância. É uma doença curável, desde que diagnosticada precocemente.   Um dos grandes mitos em relação ao câncer de mama, que muitas pacientes relatam é assim: "Ah, eu não tenho nenhum caso de câncer na família, eu não preciso me preocupar." Isso não deve fazer com que as pessoas não se preocupem. A grande maioria dos casos de câncer não tem história familiar, não tem herança genética, são os casos esporádicos. Então, mesmo quem não tem história familiar deve se preocupar em procurar o médico e fazer os exames de rastreamento.    O principal exame é a mamografia, ainda é o exame mais importante na detecção precoce do câncer de mama. Existem até outros exames mais modernos, como a ressonância, por exemplo, mas o que a gente sabe que realmente reduz a mortalidade é a mamografia, que deve ser feita anualmente, a partir dos 40 anos.    Um outro mito também é de que todo nódulo de mama é câncer: isso não é verdade. Pelo contrário, a maioria dos nódulos não é câncer. Se você palpou um nódulo na sua mama e ficou na dúvida, procure um médico para você ser propriamente examinada e realizar os exames que serão necessários para o seu caso.   Um nódulo que cresceu é câncer? Também é outro mito. Nódulos benignos podem crescer também.   Um outro mito também: "Faço autoexame de mama todo mês, quer dizer que não preciso fazer a mamografia." Não. A mamografia vai detectar nódulos, alterações antes delas serem palpáveis e quanto mais precocemente a gente descobrir maior a chance de cura. Quando o nódulo já é palpável é porque ele já é um pouco maior e portanto a chance de cura é menor. Então, o que a gente quer é descobrir o câncer de mama antes que ele esteja palpável.    Muitas mulheres, quando descobrem que estão com um nódulo ficam com medo de fazer a biópsia, pois acham que a biópsia pode espalhar o câncer. Se o seu médico pedir uma biópsia para você, fique tranquila, pode fazer, isso não vai fazer com que a doença se espalhe, é um procedimento seguro.    Uso de desodorantes aumenta o risco de câncer de mama? Não, também é outro mito. Alguns estudos sugeriram que o uso de desodorantes aumentasse o risco de tumores no quadrante superolateral, que é essa parte mais lateral da mama, mas a maior parte os tumores são nessa região porque é onde tem maior concentração de tecido mamário. Então, pode continuar usando desodorante normalmente.    Muita gente tem dúvida se prótese de silicone aumenta o risco de câncer de mama, ou se até mesmo impede a detecção do câncer de mama. Ambas as ideias estão erradas. A prótese de silicone não aumenta o risco de câncer de mama e ter a prótese não impede a realização da mamografia. Ela pode e deve ser feita, existem inclusive manobras para mobilizar a prótese e conseguir expor corretamente o tecido mamário. Então, se você tem prótese, pode fazer.    Para mais informações sobre câncer de mama e outras doenças da mulher, acesse o nosso site, ou nos siga nas redes sociais. videoamatotvmastologiaginecologiamulher
Categories: Medical

Fenômeno de Raynaud

Sat, 07/01/2017 - 14:13
O Dr. Salvador Amato, especialista em angiologia e cirurgia vascular, conta um pouco sobre o Fenômeno de Raynoud, que é uma resposta vascular que se manifesta com mudanças na coloração das extremidades. Confira as informações completas no vídeo.     *** *Transcrição **** Meu nome é Salvador Amato, eu sou angiologista e cirurgião vascular e hoje nós vamos conversar sobre um fenômeno chamado Fenômeno de Raynaud.   Fenômeno de Raynaud é uma resposta vascular exagerada, que se manifesta com mudanças de cor das extremidades, passando de uma palidez, cianose e vermelhidão. As localizações mais frequentes são as mãos, os pés, as orelhas e o nariz.    Existem duas formas de Fenômeno de Raynaud: o primário e consequentemente o secundário. O primário é o mais leve e acomete principalmente mulheres de 15 a 25 anos. O Fenômeno de Raynaud secundário acomete tanto homens quanto mulheres acima dos 35 anos.    O Fenômeno de Raynaud secundário é decorrente a algumas doenças. Doenças essas chamadas doenças autoimunes ou do tecido conjuntivo. São decorrentes também de lesões das artérias, podem acontecer devido à síndrome do túnel do carpo e algumas manifestações decorrentes de vibração, como o uso ou o trabalho com o martelo pneumático.   Este fenômeno foi descrito por Maurice Raynaud, em 1862, e que notou uma asfixia local depois de conversar muito tempo com os pacientes e observou que eram decorrentes ao frio e ao estresse. E alguns dos pacientes apresentavam até necroses ou gangrenas de extremidades. Pouco tempo depois, um inglês, Sir Thomas Lewis disse que ele achou que era um insulto local, que era decorrente de uma afecção do sistema nervoso e notou que poderia ser decorrente de outras doenças. Essas outras doenças, hoje nós sabemos que são essas doenças autoimunes e aquelas descritas anteriormente.   Para se caracterizar um Fenômeno de Raynaud, ele tem que ter duas fases: a fase de palidez ou cianose e consequentemente a ruborização, ou seja, a vermelhidão. Essa primeira fase, às vezes, nem chega a apresentar essa palidez, simplesmente já fica uma zona azulada nas extremidades. E na segunda fase, que é uma fase de vasodilatação, caracteriza-se então que a pessoa apresenta esse Fenômeno de Raynaud.   O objetivo do tratamento é portanto evitar o frio e, como eu disse que era relacionado ao estresse, tem que fazer uma ajuda psicológica ou psiquiátrica. Para o Fenômeno de Raynaud secundário, além desses tratamentos, nós muitas vezes necessitamos fazer uso de vasodilatadores e a cirurgia raramente pode acontecer.    Para mais informações, consulte o site www.amato.com.br ou acesse as redes sociais. Obrigado. videoamatotvVascular
Categories: Medical

Delirium no idoso: Dr. Marcos Galan Morillo

Sat, 07/01/2017 - 14:10

O Dr. Marcos Galan Morillo é geriatra e conta um pouco sobre o Delirium no idoso, que é conhecido como quadro de confusão agudo. Situação que prevalece na população idosa, cuja taxa de mortalidade é alta.
Confira todos os detalhes do tema no vídeo.

 

**** Transcrição:

Eu sou o Dr. Marcos Galan Morillo, médico do Instituto Amato, especialista em geriatria pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

O tema que eu vou falar hoje é o Delirium, também conhecido como quadro confusional agudo. É uma situação clínica extremamente relevante, cuja prevalência na população idosa é bem alta.

Por que falar desse tema? Porque as taxas de mortalidade no Delirium se aproximam das taxas de mortalidade do infarto agudo do miocárdio e da septicemia, também conhecida como infecção generalizada. 

No quadro confusional agudo, o idoso apresenta alterações de comportamento como desatenção, sonolência, agitação, agressividade, sempre com início agudo, ou seja, os sintomas surgiram há horas ou dias. Isso diferencia essa situação da também conhecida como demência, a mais prevalente é a demência do tipo Alzheimer, na qual os sintomas comportamentais surgem em semanas ou meses. Então, a importância de se reconhecer o quadro confusional agudo é porque o diagnóstico e o tratamento precoce vão fazer muita diferença em talvez diminuir a mortalidade dessa situação grave. 

Por trás do quadro confusional agudo, o Delirium, existe sempre o fator precipitante e esse fator precipitante em geral é uma doença clínica subjacente. As mais comuns nos idosos são as infecções, principalmente infecção urinária e pneumonia; a desidratação, decorrente de um quadro diarreico ou de vômitos ou pela baixa ingesta de água; os distúrbios eletrolíticos, principalmente do sódio e do cálcio; as hipóxias, que é a baixa oxigenação cerebral; as doenças cardiovasculares também, o infarto agudo do miocárdio ou o tromboembolismo pulmonar e a causa principal na população idosa é o uso inapropriado de medicamentos, sejam medicamentos prescritos por médicos ou aqueles medicamentos de automedicação, comprados em balcão de farmácia. 

Então, o que é importante o familiar do paciente idoso saber? Que diante de uma situação em que o nosso familiar, o paciente idoso apresenta uma mudança súbita de comportamento, esta situação deve ser prontamente avaliada por um especialista, para que o diagnóstico e o tratamento correto sejam instituídos prontamente. 

Era isso o que eu tinha para falar. Para mais informações, acesse o nosso site e nos acompanhe nas redes sociais.

videoamatotvidosoGeriatriadelirium
Categories: Medical